APL VRP lança Manual de normas para comercializar alimentos da agricultura familiar

WhatsApp Image 2021-05-03 at 09.17.47Com o objetivo de trazer informações sobre cuidados necessários para a comercialização segura de alimentos, o APL VRP produziu o Manual de Normas e Procedimentos para Comercialização de Alimentos da Agricultura Familiar. É uma cartilha informativa para agricultores e agroindústrias familiares que comercializam alimentos em feiras livres e eventos com espaço para comercialização.

Além disso, o manual também dispõe de informações para uma comercialização segura em tempos de pandemia de Covid-19. Ela será entregue para as cooperativas regionais e demais organizações da agricultura familiar que trabalham com comercialização de alimentos. Também será disponibilizado em versão digital.

MANUAL FINAL

 

Coopersanta

Coopersanta abre ponto de vendas para comercializar alimentos

Consumidores podem optar por adquirir produtos frescos da agricultura familiar por intermédio do site Daqui Alimentos

0d3495d0-1718-4135-8346-b837073171d3

 

Santa Cruz do Sul – A Cooperativa Regional de Alimentos Santa Cruz (Coopersanta) vai inovar para comercializar os alimentos produzidos pelos associados. Com o objetivo de facilitar este contato com o público consumidor, a entidade está abrindo um ponto de vendas na sua sede a partir da próxima quinta-feira, dia 29. As vendas vão ocorrer em forma de drive-thru e encomendas via tele-feira e site Daqui Alimentos.

Criada em 2010, a Coopersanta possui 175 associados, que estão em sua maioria localizados no Vale do Rio Pardo. A principal fonte de comercialização da cooperativa são os mercados institucionais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além também de fornecer para supermercados da região.

O presidente da cooperativa, Cássio Baptista, destaca que a ideia do ponto de vendas surgiu com a necessidade de aproximar mais dos consumidores. “Desta forma nossos consumidores poderão conhecer mais da estrutura e o funcionamento da cooperativa, além de adquirirem produtos fresquinhos e produzidos na região”, cita Baptista.

Ele observa que serão comercializadas frutas, hortaliças diversas, tempero-verde, feijão, aipim congelado, ovos colônias, conservas, entre outros.

Para facilitar aos clientes, também foi implementada a tele-feira, com encomendas via telefone ou whatsapp, e a utilização do site www.daquialimentos.com.br. “Trata-se de uma forma mais segura de compra em tempos de pandemia de Covid-19”, destaca Cássio.

O site foi criado pelo Arranjo Produtivo Local de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar-APL VRP, com recursos do Governo do Estado, para atender agricultores, consumidores cooperativas da região. Para isso, é necessário criar um usuário de consumidor, procurar pelos produtos de seu interesse e selecionar a “Cooperativa Regional de Alimentos”, a fim de iniciar a encomenda.

Os consumidores poderão retirar suas encomendas via drive-trhu no local, das 8h às 18h ou também solicitar a entrega diretamente na sua residência. Os pedidos podem ser feitos pelo telefone (51) 3715.4951 ou pelo Whatsapp (51) 98046.5268. A Coopersanta fica localizada na Rua Professor Henrique Carlos Elsenbruch, bairro Independência, Santa Cruz do Sul.

Coopersanta

c014e3eb-f2a9-4626-8b4d-41be4d8bc50a

3455e541-12fd-4139-8b04-4a11c0747ee4

fe89cd6a-b5be-4098-a9e2-27efc2966558

64d80f3b-976e-4998-ae75-a21bfa262acf

15ffbc5e-be82-472b-95c5-4478b2be2a6c

APL VRP REALIZA REUNIÃO DE GOVERNANÇA PARA BALANÇO DE ATIVIDADES

apl_

O Arranjo Produtivo Local de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar realiza reunião de governança para apresentar um balanço de atividades do período 2018-2021 e aapresentação da Plataforma de Comercialização Daqui Alimentos.

O encontro ocorreu no dia 16 de Março, reunindo de forma virtual as entidades que compõem a governança do APL para apresentação do balanço das atividades realizadas, com destaque as ações do projeto Rede de Comercialização da Agricultura Familiar, que conta com recursos da Consulta Popular 2016/2017, possibilitando a realização de atividades formativas para os agricultores familiares, visitas técnicas e a disponibilização de um sistema de gerenciamento de estoque e fluxo de mercadorias integrado ao Daqui Alimentos para as cooperativas da agricultura familiar da região. Neste período também teve oapoio e realização de feiras de alimentos, além de realização de atividades formativas no Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo, atendendo mais 1300 agricultores familiares, de 43 municípios diferentes e contando com mais de 30 instituições parceiras.

Em 2020 também contou com a parceria entre UNISC, EMATER e APL para construção de rótulos e tabelas nutricionais para as agroindústrias familiares da região, atendendo 14 unidades dos municípios de Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Sinimbu e Passo do Sobrado.

Em seguida teve a apresentação e a entrega da plataforma de comercialização Daqui Alimentos, que recebeu diversas atualizações na sua plataforma online, possibilitando aos agricultores e cooperativas regionais a oferta de produtos da agricultura familiar diretamente aos consumidores, além de permitir o gerenciamento das Unidades Produtivas, caderno de campo e estoque. Ela está disponível através do site www.daquialimentos.com.brpara agricultores familiares, cooperativas e consumidores dos 23 municípios de abrangência do COREDE Vale do Rio Pardo.

Ao final da reunião, foi informado que o atual convênio que mantem o APL irá finalizar em maio deste ano, e por enquanto não possui nenhuma perspectiva de acesso a projetos que promovam as atividades do programa de Arranjos Produtivos Locais, deixando a partir desse período sem equipe técnica.

Para João Paulo Reis Costa, coordenador da governança, o APL é um “um trabalho a muitas mãos, na coletividade de fato e que demonstra o quanto a pauta em comum de fortalecimento da Agricultura Familiar Camponesa pode unificar uma região, e trazer ganhos em todos os setores da mesma”. Sobre o encerramento do APL, João Paulo descreve que “O que vale ao final de uma lida e uma luta, é a sensação de missão cumprida, de dever de casa feito. Que a nossa região, entenda e mantenha o legado desses 8 anos de APL”. Para Wandoir Sehn, Gestor Executivo do APL, foram mais de R$16.000.000,00 investidos ao longo desse período no Vale do Rio Pardo, que promoveram a agricultura familiar, as agroindústrias familiares, a produção de alimentos, possibilitando a geração de renda a partir dessas atividades, a diversificação das propriedades e abastecendo a região com alimentos de qualidade.

Efasc abre processo de seleção de novos alunos

ba8d36e8-b218-460c-bf0f-dc7fb887cc4e

A EFASC está de portas aberta para receber famílias e estudantes interessados em cursar o Ensino Médio Técnico em Agricultura em 2020, via Pedagogia da Alternância (onde o/a Jovem permanece uma semana na Propriedade/Família e a outra na Escola, pedagogia permeada por atuais 16 instrumentos pedagógicos específicos, vivenciados pelos/as estudantes).

Serão ofertadas nesse ano 30 vagas à jovens de 10 municípios do Vale do Rio Pardo – Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Passo do Sobrado, Vale Verde, General Câmara, Vera Cruz, Rio Pardo, Herveiras, Sinimbu e Boqueirão do Leão.

Os critérios para os/as estudantes se inscreverem e tentar uma vaga na EFASC são: Ensino Fundamental concluído, ser filho/a de Agricultor/a Familiar e residir no meio rural do Vale do Rio Pardo. As inscrições serão aceitas até 10/12/2019.

Também é necessário o/a Jovem e sua família ter em mãos no ato de inscrição, o histórico escolar do pretendente a vaga ou atestado de frequência no 9º ano, bem como CPF, RG e certidão de nascimento do mesmo. Além de comprovante de residência, DAP ou Bloco de Produtor/a.

A EFASC esse ano formará no dia 07/12/2019, mais 22 jovens, alcançando um total de 254 Estudantes, nesses 10 anos de instituição.

CONTATO

Av. Prefeito Orlando Oscar Baumhardt, 4016. Lª Sta Cruz.

Santa Cruz do Sul / RS

Email: efasantacruz@gmail.com

facebook/efasantacruz

Fone: 51-371330466b77213f-5b6d-4526-84ee-745dd6f45875

e46725bd-4ec7-490e-b3d5-b413e6b76e64

245591db-b422-4750-ace0-20b073b43ce7

aa5d619c-9093-4279-b5d3-b0138b0e0aad

UM BANHO DE AGROECOLOGIA NO VRP

 

A Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo – AAVRP é fundada no final de 2013, com o intuito de reunir em torno de si, entidades na região que trabalham com a Agricultura Familiar Camponesa, na promoção da produção orgânica e Agroecologia, buscando construir uma agenda conjunta e a organização de ações/atividades que fortaleçam a Agroecologia na região. Atualmente são 21 entidades/organizações, divididas entre escolas, universidades, sítios, sindicato, associações de agricultores/as, órgãos públicos, enfim uma representatividade diversa, própria da Agroecologia.

A Articulação se reúne uma vez por mês alternando local, promovendo nos 5 anos de existência, quatro Seminários Regionais de Agroecologia – SERA, trazendo diversos temas de debate, mesclado com oficinas práticas de socialização de técnicas e tecnologias de produção orgânica e Agroecológica. Um evento afirmado regionalmente que dá dimensão concreta das ações e envolvimentos das entidades que formam a AAVRP. Destaca-se outras atividades como encontros regionais de sementes crioulas, debates de temas específicos durante o ano e que foi tão decisiva para a criação do Bacharel em Agroecologia UERGS/AGEFA, atualmente em curso na região, bem como a Especialização em Agroecologia e Produção Orgânica em fase de conclusão, já se ensaiando para uma segunda edição.

Desta vez era o momento AAVRP dar um passo além, quando em reunião se decidiu por uma Semana dos Alimentos Orgânicos da AAVRP/2019. Assim, chegamos a uma semana de 12 dias, com o apoio da CPORG/RS, iniciada no dia 24/05, com 18 atividades previstas, ocorrendo 16 destas – (Os dias de campo no Sítio Surucuá em Rio Pardo e na propriedade de Jean Hirsch em Sinimbu, foram transferidos para julho devido as chuvas). Foram cerca de 52 horas de atividades envolvendo a Juventude do Campo e urbana, mulheres, feirantes, agricultores/as, escolas, sindicato, universidades,  trazendo temáticas como alimentação, preservação de abelhas, manejo de plantas espontâneas, certificação, produção e comercialização de alimentos orgânicos, cooperação agroecológica e demais temas. Houve a participação direta de quase 1400 pessoas, mais as duas atividades a se realizar, passará de 1500 participantes.

A SAO da AAVRP contou com a importante parceria da imprensa regional, jornais impressos, portais de informações, tv e rádio, publicaram durante a SAO, 30 reportagens jornalísticas, entre jornal impresso, tv, portal de informação e programas de rádio. Foram quase 10 minutos de tv, cerca de 120 minutos de entrevistas em Rádio, 10 inserções em jornais impressos e aproximadamente 20 reportagens em portais de informação. Foram mais de 50 fotos vinculadas a SAO nas mídias, o que contribui decisivamente para afirmarmos a Agroecologia na região, pela sua essência, produzir alimentos agroecológicos, os primeiros promotores de saúde pública.

Na noite de 05/06, na EFASC, foi feito um balanço geral SAO da AAVRP/2019, bem como uma avaliação da Semana, com cerca 80 participantes, onde se avaliou positivamente a articulação entre as entidades da AAVRP, que se fortalece a cada ação dessa envergadura, bem como a contribuição da imprensa regional, sendo decisiva para colocar a produção orgânica e a Agroecologia na agenda da região. Como destaca Sighard Hermany, do CAPA, há mais de 30 anos na promoção da Agroecologia: “Estamos vivendo um período diferente e poder participar e fazer uma semana como essa, nos dá muita esperança, porque estamos no caminho certo promovendo a vida, porque as pessoas são o que temos de mais importante nesse mundo”, finaliza. Que venha a II SAO da AAVRP em 2020.

João Paulo Reis Costa e Adair Pozzebon – Coordenação da AAVRP

fd1d8b8f-ff63-4439-bbee-779c2ca2823a

ccc8224c-ac42-4dcd-ba64-d0de03c1070a

ad8bd7c2-fea6-40b6-b00b-354cf2317bf4

aa5d619c-9093-4279-b5d3-b0138b0e0aad

a87e4ad8-8044-4f13-af19-cfb66257e1a0

581312c4-2ab0-4add-81fb-64c2c35d1150

02196e14-87c5-45aa-824f-30c5aa95104f

86e88f2d-2486-43b4-90f2-0784e16b99cd

3feae810-a1e5-4117-961b-fb2b45002d26

Mulher, Alimentação e Agroecologia em debate na Mercur

97d8919f-daba-4973-a188-a8084332c40d

Santa Cruz do Sul – As mulheres protagonizaram o debate na Semana de Alimentos Orgânicos da AAVRP/2019 no espaço da Mercur, onde cerca de 100 pessoas se reuniram para discutir a importância da mulher na produção de alimentos e promoção da Agroecologia, em evento chamado pela Articulação de Mulheres em Agroecologia (AMA).

Logo após uma mística cheia de significados, com presença de muita juventude, mulheres, técnicos/as em geral no Lab Social da Mercur, houve o encontro com a professora palestrante Cláudia Petry, da Universidade Passo Fundo. O evento contou ainda com depoimentos de representantes das Entidades que compõe a AMA, como a EFASC e CAPA. Além da oportunidade de compartilharmos experiências, saberes e degustar sabores de alimentos limpos, nutritivos e saudáveis produzidos por agricultores familiares locais.

Em seguida a professora Cláudia Petry destacou o protagonismo das mulheres na história da humanidade. “O ambiente doméstico é o primeiro ambiente onde ocorre a diferenciação dos afazeres femininos e masculinos, mantido pela construção social e históricas de que cabe à mulher a responsabilidade pelos afazeres da casa, pelo preparo da comida, pelo processamento dos alimentos, pelo cuidado com os filhos, doentes e idosos, além de todo processo reprodutivo, como gestação e amamentação, produtivo e comunitário”, finalizou.

Para uma das coordenadoras da AMA, a mestranda em Extensão Rural Marina Tauil, esse evento da das Mulheres na SAO da AAVRP foi considerado um sucesso para a organização, pois “a lógica de nossa sociedade patriarcal e machista, o papel da mulher é reforçado pelo ideário capitalista, pois é benéfico à manutenção de uma sociedade que só visa o lucro, que estes trabalhos não recebam o devido reconhecimento e seja realizado sem gratificação monetária. Assim os trabalhos nos espaços públicos são dominados exclusivamente por homens e requerem um esforço duplo, quando dizer, triplo, das mulheres para ocuparem estes ambientes”, pondera Marina.

Outro ponto destacado no debate foi o que debateu a professora Cristina Vergutz, também da coordenação da AMA: “A invisibilidade da luta das mulheres precisa ser derrubada e o paradigma de que o trabalho reprodutivo não tem valor. Fundamentais para suprir as necessidades vitais dos seres humanos e à manutenção das atividades preeminentes ao processo da vida, as mulheres, como seres humanos, detentoras de direitos, precisam ser vistas de forma igualitária e ter sua dignidade e cidadania respeitada”, enfatiza.

Assim a SAO da AAVRP 2019 vai indo para o seu último dia, nesse 05/06, as 20h onde será feito o fechamento dessas atividades, na sede da EFASC, juntando as entidades da Articulação, para avaliarem as 18 atividades propostas e fazer um balanço final das atividades.

899aa30b-cfb7-46f0-85a7-f5e9a83935d6

5f5bc03c-1473-4ab7-bd8a-4c91504689ad

3feae810-a1e5-4117-961b-fb2b45002d26

3f7e0596-af3e-4bee-ad14-21a26bb6611b

d47ce482-46f9-4647-b3a9-c1446ea9fe94

2f37ec61-7f49-4aa9-931f-0b8998592c36

Semana dos Alimentos Orgânicos evidencia nova realidade de produção

 

Evento promovido pela Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo teve abertura junto à Efasc, em Linha Santa Cruz

Veja a programação aqui SAO 2019_AAVRP

Santa Cruz do Sul – Foi aberta oficialmente nesta sexta-feira pela manhã, junto à Escola da Família Agrícola (Efasc), em Linha Santa Cruz, a Semana dos Alimentos Orgânicos. A promoção é da Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo (AAVRP). Estiveram presentes em torno de 150 pessoas entre estudantes, professores, técnicos e agricultores.

A ação da articulação contará com 18 atividades, entre seminários, debates, dias de campo, ao longo dos próximos 12 dias, em vários municípios da região, fechando no dia 5 de junho, com a expectativa de envolver diretamente cerca 1,5 mil pessoas.

Foi realizada uma mística organizada pela Efasc, com base na canção de Milton Nascimento e Chico Buarque “Cio da terra”, que aqueceu os participantes anunciando o que viria pela frente. Em seguida as entidades que formam a AAVRP se manifestaram sobre a importância da Semana dos Alimentos Orgânicos estar sendo feita de maneira conjunta e fortalecendo a AAVRP, formada por 21 entidades que trabalham com a produção orgânica e promoção da agroecologia na região.

No painel que abriu os trabalhos da Semana dos Alimentos Orgânicos – SAO AAVRP/2019, foi abordada temática “A Agroecologia no contexto do Vale do Rio Pardo”, que contou com a contribuição da professora do PPGDR/Unisc, Virgínia Elisabeta Etges, do agricultor familiar agroecológico e fundador do “Grupo Eco da Vida” de Venâncio Aires (RS), Roque Finkler, e também outra componente do mesmo grupo, a egressa da EFASC e acadêmica do bacharelado em Agroecologia UERGS/AGEFA, Bruna Richter Eichler.

O trio abordou as suas respectivas e diferentes trajetórias pessoais, profissionais e institucionais junto a agricultura familiar camponesa na região, bem como suas experiências e vivências na produção orgânica e promoção da agroecologia no Vale do Rio Pardo.

A avaliação da abertura da Semana de Alimentos Orgânicos da AAVRP/2019 foi muito positiva, segundo um dos coordenadores, Adair Pozzebon. “Hoje é dia de celebrarmos a partilha e também aquilo que pensamos e fazemos em conjunto, para fortalecer ainda mais a AAVRP”. O agricultor familiar Roque Finkler destaca que o momento em que a região vem passando, com cada vez mais atividades e entidades se organizando em torno da produção orgânica e agroecológica, é fruto de uma luta histórica.  “Essa luta sempre teve na produção de alimentos saudáveis uma possibilidade concreta de desenvolvimento”, aponta Finkler.

Programação

Na próxima semana seguem atividades da SAO AAVRP / 2019. A próxima atividade ocorre no dia 27, às 19h, com palestra sobre o tema Agrotóxico e produção orgânica, no Auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar.

Nos dias 31 de maio e 3 de junho, respectivamente nas escolas Goiás (turnos manhã e tarde) e Luiz Dourado, ocorre o Uergs – Cine Debate. No dia 4 de junho será realizado o encontro Mulheres, alimentação orgânica, com a participação de Claudia Petry, da Articulação Mulheres e Agroecologia (AMA), em parceria com o Capa, das 13h30 às 16h na Mercur.

No dia 5 de junho ocorre o Dia de Campo sobre Biodigestor e produção de alimentos agroecológicos, na propriedade de Jean Hirsch, em Linha São João, Sinimbu, das 9 às 17h. promovido pela Associação dos Agricultores Produtores de Alimentos de Sinimbu e, às 19h30, será realizada a cerimônia de encerramento da SAO AAVRP/2019, na Efasc.

a87668bc-7b61-4216-b3a0-83e1c00eaca8 448f7229-057a-4b13-8a99-9ff0bf11eddc 2f37ec61-7f49-4aa9-931f-0b8998592c36 faf035e7-ee5b-4264-ad49-59109e9124a1

333502_774518_capa_aplicativo___final

Daqui Alimentos: um aplicativo para auxiliar no acesso a produtos da agricultura familiar

 

O aplicativo Daqui Alimentos é uma plataforma digital para comercializar, gerenciar e de divulgação de produtos da agricultura familiar. Ele foi concebido pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), com recursos públicos através do governo do estado pelo programa de APLs, para beneficiar produtores de alimentos em 23 municípios do Vale do Rio Pardo, e visa tornar ainda mais próxima a relação comercial entre os agricultores e os consumidores.

Queres conhecer mais do Daqui Alimentos? Acesse os tutoriais abaixo e veja os vídeos que mostram as funcionalidades do aplicativo.

 

 

CVT visita Embrapa para apresentar proposta de cursos

Meta inicial é fechar a aquisição e instalação de equipamentos da estrutura em março e em seguida iniciar os treinamentos

CVT_Emprapa_fevereiro 2019

Santa Cruz do Sul – Os coordenadores, institucional e técnico, do Centro Vocacional e Tecnológico do Vale do Rio Pardo (CVT VRP), professor Angelo Hoff, e Jesus Edemir Rodrigues, estiveram em Pelotas, na Embrapa Clima Temperado, onde apresentaram a proposta de cursos a serem executados na estrutura localizada em Rincão Del Rey, Rio Pardo, ao longo do ano.

O prédio, inaugurado em março do ano passado, está recebendo os últimos ajustes como aquisição de equipamentos para a instalação e refeitório, por exemplo, para receber os cursos previstos no plano de trabalho. O edital para a compra de materiais foi aberto na metade de fevereiro pela Prefeitura de Rio Pardo, a responsável pela construção e finalização da estrutura.

A visita à Embrapa teve o objetivo de convergir agendas e propostas para troca de experiências no local, visando a qualificação da agricultura familiar do Vale do Rio Pardo. “Apresentamos os cursos previstos no plano de trabalho apresentado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para fazermos essa troca de experiências. Em quatro das cinco áreas a Embrapa Clima Temperado pode auxiliar na execução destes treinamentos. A Embrapa elogiou a estrutura montada e se colocou à disposição para nos auxiliar”, destacou o professor Angelo Hoff.

A coordenação do CVT VRP retornou de Pelotas aberta a criação de novos cursos e treinamentos de olho nas tendências de mercado para a agricultura familiar. “O importante é identificar essa tendência e colocar em debate para que a governança do CVT VRP, formado por uma série de entidades, possa decidir o que é importante”, observou Jesus Edemir Rodrigues.

Além de Angelo e Jesus, a comitiva do CVT, teve ainda a presença da assessora de Prestação de Serviços, Patrícia Maria Konzen Klamt, que foi recepcionada pelo chefe geral da Embrapa Clima Temperado, Clenio Nailton Pilon; pelo chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento, Jair Costa Nachtigal e Andrea Denise Hildebrandt Noronha, do Setor de Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia.

Cursos previstos

Entre as atividades planejadas para o CVT VRP estão o atendimento às famílias rurais com um conjunto de ações de extensão. Estão previstos cursos nas áreas de Boas práticas de produção primária de olericulturas, piscicultura, fruticultura; Dietas e melhoramento genético da produção de leite; Boas práticas de beneficiamento de alimentos de origem vegetal e animal; o de Gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo; e o de Produção orgânica, agroecológica e certificação.

 

APL de Alimentos e CVT planejam ações para 2019

Rio Pardo – As governanças do APL de APL de Agroindústria e Alimentos do Vale do Rio Pardo e do CVT Vale do Rio Pardo realizaram reunião para avaliar 2018 e projetar as ações do próximo ano. O encontro ocorreu na manhã desta terça-feira, dia 18, na sede do CVT, em Rincão Del Rey, Rio Pardo.352778_852587_apl_cvt

Em torno de 30 pessoas, representando as entidades que compõem as duas governanças participaram do encontro, que teve abertura pelo pró-reitor de Pesquisa e Exensão da Unisc, Angelo Hoff, que coordena a governança do CVT.

O gestor executivo do APL, Jesus Edemir Rodrigues fez um resgate histórico da atuação do APL na região, apresentando os recursos acessados e projetos desenvolvidos desde a sua formação, no ano de 2012. De acordo com Rodrigues, o trabalho coletivo das instituições possibilitou grandes avanços na diversificação, produção e agro industrialização de alimentos no Vale do Rio Pardo. Já o coordenador do APL, João Paulo Reis Costa apresentou um balanço das atividades realizadas em 2018. De acordo com ele, foram realizadas 19 ações coletivas, entre cursos, feiras e seminários na região, atingindo mais de 800 famílias no Vale do Rio Pardo.

O ano de 2019 será de foco na questão da legislação para a comercialização de alimentos da agricultura familiar, assim como o suporte as feiras rurais na região, tida como estratégica para o APL. Também foram apresentados os cursos a serem oferecidos pelo CVT na área de produção primária, bovinocultura de leite, boas práticas de fabricação de alimentos e gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo, que serão trabalhadas no próximo ano.

Sintonia

O destaque ficou por conta da importância de manter a sintonia da governança para buscar cada vez mais coesão entre as 33 entidades que compõe o APL, construindo a identidade do arranjo, aproximando cada vez mais do COREDE VRP, CVT e da AAVRP, na promoção da Agricultura Familiar e da produção de alimentos saudáveis.