OBSERVATÓRIO DOS APLS IRÁ AUXILIAR NO DESENVOLVIMENTO DAS REGIÕES

Observatório dos APLs irá auxiliar no desenvolvimento das regiões

Governo do RS e Dieese lançam Observatório de APLs

Governo do RS e Dieese lançam Observatório de APLs – Foto: Alina Souza/Palácio Piratini

A Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) lançou, na manhã desta quinta-feira (18), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudo Socioeconômico (Dieese), o Observatório dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) do Rio Grande do Sul. A iniciativa é pioneira no Brasil, pois pela primeira vez, um governo estadual disponibiliza uma base de dados para consulta na internet sobre as APLs.

No total foram utilizadas 25 fontes de informação, 8 temáticas, 195 indicadores e 3.900 planilhas, que fazem um diagnóstico desta atividade industrial gaúcha. “Os APLs são um dos principais programas industriais de nosso Estado, é inovador e serve de referência para o restante do país. A partir de agora tanto nós do Governo, quanto estudiosos e empresários terão dados confiáveis para avaliar a atuação das APLs gaúchas e com isto melhorar o trabalho de todos”, avalia o diretor-presidente da AGDI, Ivan de Pellegrin.

O Arranjo Produtivo Local (APL) caracteriza-se por empreendimentos em determinado território e indivíduos que trabalham em torno de uma atividade produtiva predominante, que compartilham formas de cooperação e algum mecanismo de governança. Pode incluir pequenas, médias e grandes empresas. A opção estratégica pela atuação em APL decorre, fundamentalmente, do reconhecimento de que políticas de fomento a pequenas e médias empresas são mais efetivas quando direcionadas a grupos de empresas e não a empresas individualizadas.

 

Portal

No portal estão disponíveis tabelas e mapas interativos, além de informações dos arranjos produtivos organizados em temáticas. Ao acessar o observatório, o usuário também irá saber sobre a estrutura e evolução produtiva; a governança e informações a respeito das características dos territórios onde os APLs estão localizados. Poderão ser conferidos aspectos populacionais, famílias e domicílios, educação e conhecimento, mercado de trabalho, infraestrutura, investimentos e indicadores econômicos.

“Esses dados mostram a importância das APLs para as economias locais e para o Estado. A análise precisa poderá nos mostrar os caminhos a serem tomados e como os arranjos poderão auxiliar ainda mais no desenvolvimento dos gaúchos e no aumento da renda das comunidades”, explica Ângela Schwengber, coordenadora de estudos do Dieese, que apresentou o trabalho acompanhada da diretora executiva nacional do Dieese, Mara Luzia Feltes.

 

Informações

A disponibilidade deste conhecimento para o público em geral ou diretamente interessado é parte das estratégias que compõem o Projeto de Elaboração de Instrumentos de Monitoramento e Análise para a Gestão da Política de Arranjos Produtivos Locais do Rio Grande do Sul. “Estamos contribuindo para o debate público sobre essas temáticas que contribuem para o desenvolvimento regional. Estamos mostrando o nosso compromisso com a transparência, e nossa vontade de ouvir opiniões e melhorar sempre”, diz o secretário de Desenvolvimento e Promoção do Investimento, Mauro Knijinik.

As informações servirão de subsídio para o planejamento de ações que fortalecem a cooperação e a indução do desenvolvimento, ressaltou ainda o secretário. “Do pouco que pude ver esses dados mostram algumas surpresas que no dia a dia, as vezes, não nos damos conta. Agradecemos a iniciativa que será muito importante para sabermos onde estamos acertando e onde precisamos melhorar”, comemora Jesus Edemir Rodrigues, do APL Agroindústria Familiar do Vale do Rio Pardo.

APL VRP AGUARDA ASSINATURA DE NOVO CONVÊNIO COM AGDI

O convênio que repassava recurso de custeio para a articulação do APL de Agroindústria e Alimento da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, teve seu encerramento no dia 18/08/2014. Desde então, a AFUBRA, Entidade Gestora do APL VRP, está aguardando a manifestação da Concedente a AGDI – Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Inovação para firmarem um novo convênio.

Segundo a AGDI, o novo convênio somente poderá ser assinado após uma análise na prestação de conta dos recursos utilizados no primeiro convênio, que teve como período vigente de 19 de agosto de 2013 à 18 de agosto de 2014. A AFUBRA responsável pela execução e prestação de conta do programa entregou, conforme determinava no documento firmado, toda a prestação de conta no dia 08/09/2014. Segundo o Auxiliar Administrativo do APL VRP e funcionário da AFUBRA Rodrigo Thomé, o processo de prestação de conta foi elaborado conforme manual orientativo repassado pela AGDI, cujo prazo final de entrega de toda a documentação poderia ser até 60 dias após o encerramento do convênio. Entretanto, Thomé ressalta que pela necessidade de assinar o novo convênio, houve um esforço para que fosse finalizado o mais breve possível toda a prestação de conta física e financeira do Programa.

Já o novo convênio, que terá duração de 16 meses, repassará, além dos recursos normais de custeio, valores para serem investidos em ações que tenham o objetivo de desenvolver os atores do arranjo. Neste sentido, a governança do APL VRP, formada por mais de 80 instituições, definiu algumas ações que receberão recursos extras do Programa de APLs da AGDI como: contratação de assessor técnico para auxiliar os municípios na elaboração do processo de adesão ao SUSAF; recurso para montagem de espaços coletivos em feiras para a exposição e comercialização dos produtos das agroindústrias familiares; e recursos para missões empresariais, cuja finalidade é a troca de experiências entre os agricultores do Vale do Rio Pardo com os de outras regiões do Estado do Rio Grande do Sul.

 Jesus Edemir Rodrigues – Gestor Executivo do APL VRP