333502_774518_capa_aplicativo___final

Daqui Alimentos: um aplicativo para auxiliar no acesso a produtos da agricultura familiar

 

O aplicativo Daqui Alimentos é uma plataforma digital para comercializar, gerenciar e de divulgação de produtos da agricultura familiar. Ele foi concebido pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), com recursos públicos através do governo do estado pelo programa de APLs, para beneficiar produtores de alimentos em 23 municípios do Vale do Rio Pardo, e visa tornar ainda mais próxima a relação comercial entre os agricultores e os consumidores.

Queres conhecer mais do Daqui Alimentos? Acesse os tutoriais abaixo e veja os vídeos que mostram as funcionalidades do aplicativo.

 

 

CVT visita Embrapa para apresentar proposta de cursos

Meta inicial é fechar a aquisição e instalação de equipamentos da estrutura em março e em seguida iniciar os treinamentos

CVT_Emprapa_fevereiro 2019

Santa Cruz do Sul – Os coordenadores, institucional e técnico, do Centro Vocacional e Tecnológico do Vale do Rio Pardo (CVT VRP), professor Angelo Hoff, e Jesus Edemir Rodrigues, estiveram em Pelotas, na Embrapa Clima Temperado, onde apresentaram a proposta de cursos a serem executados na estrutura localizada em Rincão Del Rey, Rio Pardo, ao longo do ano.

O prédio, inaugurado em março do ano passado, está recebendo os últimos ajustes como aquisição de equipamentos para a instalação e refeitório, por exemplo, para receber os cursos previstos no plano de trabalho. O edital para a compra de materiais foi aberto na metade de fevereiro pela Prefeitura de Rio Pardo, a responsável pela construção e finalização da estrutura.

A visita à Embrapa teve o objetivo de convergir agendas e propostas para troca de experiências no local, visando a qualificação da agricultura familiar do Vale do Rio Pardo. “Apresentamos os cursos previstos no plano de trabalho apresentado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para fazermos essa troca de experiências. Em quatro das cinco áreas a Embrapa Clima Temperado pode auxiliar na execução destes treinamentos. A Embrapa elogiou a estrutura montada e se colocou à disposição para nos auxiliar”, destacou o professor Angelo Hoff.

A coordenação do CVT VRP retornou de Pelotas aberta a criação de novos cursos e treinamentos de olho nas tendências de mercado para a agricultura familiar. “O importante é identificar essa tendência e colocar em debate para que a governança do CVT VRP, formado por uma série de entidades, possa decidir o que é importante”, observou Jesus Edemir Rodrigues.

Além de Angelo e Jesus, a comitiva do CVT, teve ainda a presença da assessora de Prestação de Serviços, Patrícia Maria Konzen Klamt, que foi recepcionada pelo chefe geral da Embrapa Clima Temperado, Clenio Nailton Pilon; pelo chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento, Jair Costa Nachtigal e Andrea Denise Hildebrandt Noronha, do Setor de Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia.

Cursos previstos

Entre as atividades planejadas para o CVT VRP estão o atendimento às famílias rurais com um conjunto de ações de extensão. Estão previstos cursos nas áreas de Boas práticas de produção primária de olericulturas, piscicultura, fruticultura; Dietas e melhoramento genético da produção de leite; Boas práticas de beneficiamento de alimentos de origem vegetal e animal; o de Gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo; e o de Produção orgânica, agroecológica e certificação.

 

APL de Alimentos e CVT planejam ações para 2019

Rio Pardo – As governanças do APL de APL de Agroindústria e Alimentos do Vale do Rio Pardo e do CVT Vale do Rio Pardo realizaram reunião para avaliar 2018 e projetar as ações do próximo ano. O encontro ocorreu na manhã desta terça-feira, dia 18, na sede do CVT, em Rincão Del Rey, Rio Pardo.352778_852587_apl_cvt

Em torno de 30 pessoas, representando as entidades que compõem as duas governanças participaram do encontro, que teve abertura pelo pró-reitor de Pesquisa e Exensão da Unisc, Angelo Hoff, que coordena a governança do CVT.

O gestor executivo do APL, Jesus Edemir Rodrigues fez um resgate histórico da atuação do APL na região, apresentando os recursos acessados e projetos desenvolvidos desde a sua formação, no ano de 2012. De acordo com Rodrigues, o trabalho coletivo das instituições possibilitou grandes avanços na diversificação, produção e agro industrialização de alimentos no Vale do Rio Pardo. Já o coordenador do APL, João Paulo Reis Costa apresentou um balanço das atividades realizadas em 2018. De acordo com ele, foram realizadas 19 ações coletivas, entre cursos, feiras e seminários na região, atingindo mais de 800 famílias no Vale do Rio Pardo.

O ano de 2019 será de foco na questão da legislação para a comercialização de alimentos da agricultura familiar, assim como o suporte as feiras rurais na região, tida como estratégica para o APL. Também foram apresentados os cursos a serem oferecidos pelo CVT na área de produção primária, bovinocultura de leite, boas práticas de fabricação de alimentos e gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo, que serão trabalhadas no próximo ano.

Sintonia

O destaque ficou por conta da importância de manter a sintonia da governança para buscar cada vez mais coesão entre as 33 entidades que compõe o APL, construindo a identidade do arranjo, aproximando cada vez mais do COREDE VRP, CVT e da AAVRP, na promoção da Agricultura Familiar e da produção de alimentos saudáveis.

Governanças do APL de Produção de Alimentos e CVT realizam reunião

Santa Cruz do Sul – Nesta terça-feira, dia 18, a Governança do Arranjo Produtivo Local (APL) Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo, realiza uma reunião integrada com a Governança do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), para discutir as ações desenvolvidas em 2018 e planejamento para o próximo ano. O encontro inicia às 9h na sede do CVT em Rincão Del Rey – Rio Pardo.DSCN5520

Segundo o coordenador do APL de Alimentos do VRP, João Paulo Reis Costa, este encontro tem por objetivo fazer um balanço do ano do APL nesse 2018. “O ano foi cheio de atividades, de muitas articulações que firmam o APL de Agroindústrias e Alimentos da Agricultura Familiar no cenário regional, especialmente na relação com o CVT de Diversificação da Fumicultura no VRP e com a Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo. Assim, o APL vem cumprindo a sua missão estratégica, de aglutinador de atividades da Agricultura Familiar na região, tendo a produção de alimentos saudáveis, a sua principal bandeira. Numa construção coletiva que vem agregando diferentes sujeitos da região”, ressaltou João.

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

Seminário de Agroecologia marca aula inaugural do CVT

Santa Cruz do Sul – Ocorreu nesta terça-feira, dia 27, o IV Seminário de Agroecologia, promovido pela Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo (AAVRP), junto com a Uergs e a Unisc, por intermédio do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo. Na oportunidade ocorreu a aula inaugural do Centro Vocacional Tecnológico de Diversificação da Fumicultura DSCN5626do Vale do Rio Pardo (CVT), em Rincão Del Rey, Rio Pardo. O evento contou com cerca de 270 pessoas, de mais de 30 municípios do Rio Grande do Sul, e também esteve presente o pesquisador do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Alfredo da Costa Pereira Junior.
Segundo o coordenador do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, João Paulo Reis Costa está sendo dado um passo muito importante de fortalecimento da Agricultura familiar no VRP, pois estamos iniciando as atividades do CVT da Diversificação, com o IV seminário de Agroecologia promovido pela AAVRP, numa articulação do APL. “São três entidades que juntas somam mais de 50 entidades da região que trabalham com a Agricultura familiar e estão sensíveis ao debate da Agroecologia. Não podia ter estreia melhor para o nosso CVT”, salientou João.
O pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias, Ângelo Hoff, ressaltou que a governança do CVT está muito satisfeita com a presença, a participação e energia percebida neste primeiro dia das aulas regulares do CVT. “A programação foi intensa e atingiu os objetivos de envolver a governança e lideranças institucionais da região que trabalham com agricultura familiar, principalmente com os jovens das escolas famílias agrícola e agricultores. Foi gratificante ver a interação de todos e ver o interesse nos jovens agricultores em expandir os negócios familiares”, ressaltou Hoff.
Durante a manhã ainda ocorreu uma mesa redonda sobre Segurança e Soberania Alimentar na perspectiva da Agroecologia, composta pelo Prof. Dr. Alfredo da Costa Pereira Junior – Pesquisador Titular do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Profa. Dra. Gisele Martins Guimarães – Docente do Departamento de Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Dr. Fernando Rogerio Costa Gomes – Embrapa Clima Temperado- Unidade Pelotas(RS) e Jesus Edemir Rodrigues – Gestor Executivo do Arranjo Produtivo Local de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo (APL VRP).
Durante a tarde foram realizadas oficinas temáticas, cujos temas abordados foram: Sementes Crioulas, Homeopatia Popular e Comunitária, Plantas Reparados do Solo, Controle Biológico na Lavoura, Pancs – plantas Alimentícias não convencionais e Princípios de Agrofloresta.

Fotos do evento

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

Aula inaugural do CVT conta com representante do MCTIC

Santa Cruz do Sul – Uma aula inaugural com presença do pesquisador do Ministério da Ciência, Tecnologia,350949_844713_cvt_rio_pardo__8_ Inovações e Comunicações (MCTIC), Alfredo da Costa Pereira Junior, vai marcar o início das atividades do Centro Vocacional Tecnológico de Diversificação da Fumicultura do Vale do Rio Pardo (CVT), em Rincão Del Rey, Rio Pardo, na próxima terça-feira, dia 27. O evento ocorre a partir das 9h, sendo que em seguida será realizado um Seminário de Agroecologia, promovido pela Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo (AAVRP), junto com a Uergs e a Unisc, por intermédio do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo.

Segundo o pró-reitor Reitoria de Extensão e Relações Comunitárias, Angelo Hoff, a aula inaugural é o primeiro evento após o início adequação da estrutura do CVT. “Junto com o município de Rio Pardo conseguimos realizar alterações de estrutura previstas no plano de trabalho para adequar o CVT para a nova finalidade, que é a realização de atividades para a diversificação da agricultura familiar do Vale do Rio Pardo. E junto será realizado o Seminário de Agroecologia vem ao encontro desta proposta”, observa Angelo Hoff.

O evento ocorre no Centro Vocacional Tecnológico de Diversificação da Fumicultura do Vale do Rio Pardo (CVT), em Rincão Del Rey, Rio Pardo, sendo que após a aula inaugural, pela manhã, será realizada uma mesa redonda sobre soberania alimentar. À tarde serão realizadas oficinas temáticas sobre sementes crioulas, plantas recuperadoras de solos, agroflorestal, controle biológico e homeopatia e agroecologia.

A programação

Local: Centro Vocacional Tecnológico de Diversificação da Fumicultura do Vale do Rio Pardo (CVT) – Rio Pardo, RS

8h30 – Recepção

9 h – Abertura Oficial

Rafael Reis Barros – Prefeito Municipal de Rio Pardo

Profa. Carmen Lúcia de Lima Helfer – Reitora da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Prof. José Antônio Kroeff Schmitz – Representante da Articulação em Agroecologia do Vale do Rio Pardo (AAVRP)

Prof. Dr. Alfredo da Costa Pereira Junior – Pesquisador Titular do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)

9h30 – Aula Inaugural do CVT

Assunto: Importância da ocupação das estruturas do centro regional de formação

Prof. Ms. João Paulo Reis Costa – Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC) e Coordenador do Arranjo Produtivo Local de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo – (APL VRP)

Prof. Ms. Angelo Hoff – Pró-Reitor de Extensão e Relações Comunitárias da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

10h – Mesa redonda

Assunto: Soberania Alimentar

Prof. Dr. Alfredo da Costa Pereira Junior – Pesquisador Titular do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)

Profa. Dra. Gisele Martins Guimarães – Docente do Departamento de Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Dr. Fernando Rogerio Costa Gomes – Embrapa Clima Temperado- Unidade Pelotas(RS)

Jesus Edemir Rodrigues – Gestor Executivo do Arranjo Produtivo Local de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo (APL VRP)

11h30 – Debate

12h – Almoço

13h30 – Mística

13h45 – Oficinas Temáticas

Oficina 1: Sementes Crioulas

Felipe Huff – Acadêmico do Curso de Agronomia da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) Unidade Cachoeira do Sul e Representante do Grupo de Agroecologia GAIA

Oficina 2: Plantas Recuperadoras de solos

Prof. Dr. Benjamim Dias Osório Filho

Engº Agronomo – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) Unidade Cachoeira do Sul

Oficina 3: O princípio de uma Agrofloresta

Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC) e Cepa Cipó.

Oficina 4: Controle Biológico

Prof. Dr. Andreas Köhler – Docente do Departamento de Biologia e Farmácia da Universidade de Santa Cruz do Sul(UNISC)

Oficina 5: Homeopatia e Agroecologia

Marcos Zerbielli – Homeopata Popular

Oficina 6: Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC’S)

Fernanda Ludwig – Profª. Adj. Curso de Tecnologia em Horticultura da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)

Unidade Santa Cruz do Sul

Ana Claudia Guske – Gastrônoma e Mestra em Desenvolvimento Regional – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) – Unidade Santa Cruz do Sul

16h – Encerramento

Assessoria de Imprensa do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo

Agricultura Familiar: Veterinária da SDR ministra capacitação de Boas Práticas de Produtos de Origem Animal

Santa Cruz do Sul – Uma capacitação de Boas Práticas de Fabricação de Produtos de Origem Animal vai ser promovida na próxima segunda-feira, dia 12, na Sala 101 da Unisc, para empreendedores das agroindústrias e técnicos responsáveis pelo Sistema de Inspeção Municipal (SIM). A atividade, com início às 8h30, é uma proposta em parceria do APL de Alimentos e Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale).

A capacitação será ministrada pela veterinária da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Maluza Machado Feltrim, sendo que pela manhã tema abordado será a adoção de boas práticas de fabricação de alimentos, voltado para empreendedores das agroindústrias familiares, e à tarde, a partir das 13h30, os técnicos responsáveis pelos empreendimentos e veterinários do SIM participam do debate da temática Rotulagem de Produtos de Origem Animal.

Segundo o gestor do APL de Alimentos, Jesus Edemir Rodrigues, a capacitação é essencial para que a região se adeque às normativas vigentes. “É preciso que as agroindústrias conheçam como funciona a legislação, tenham essa capacitação e, que os técnicos e veterinários intensifiquem o debate sobre a rotulagem de produtos”, destaca Rodrigues. Esta atividade está prevista no Plano de Trabalho do termo de colaboração 015/2017 – SDECT/DCIT/APL, do Projeto Rede de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar do APL VRP.

 

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

apl_convite

 

APL de Alimentos conhece normativa do Susaf-RS

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL) de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo realizou na manhã desta quarta-feira, dia 31, na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), uma reunião com governança para debate da nova regulamentação do Susaf-RS. O encontro contou com a participação do diretor de Agricultura Familiar e Agroindústria da SDSCN5542aecretaria de Desenvolvimento Rural, José Alexandre da Silva Rodrigues, do Assessor de Política Agrícola da FETAG-RS, Jocimar Rabaioli e do diretor geral da SEAPI, o médico veterinário Antônio Machado de Aguiar.

Num primeiro momento, o coordenador do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, João Paulo Reis Costa, falou sobre o Daqui Alimentos, cujo aplicativo/plataforma vem sendo finalizado por uma equipe de técnicos e desenvolvedores da UNISC. “Temos absoluta certeza que essa plataforma será um marco na produção e comercialização do circuito dos alimentos produzidos pela agricultura familiar, facilitando e fomentando as cooperativas e feiras da região”, comentou o coordenador.

Após esta pauta, o diretor geral da SEAPI, o médico veterinário Antônio Machado de Aguiar, apresentou o Decreto Nº 54.189 de 14/08/2018 e Instrução Normativa SEAPI nº 10/2018, que regulamenta o novo Sistema Unificado Estadual de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (SUSAF-RS). O decreto assinado pelo Governo do Estado em agosto busca facilitar as adesões dos municípios ao SUSAF-RS, e permite a comercialização de produtos oriundos das inspeções municipais para circulação intermunicipal, dando condições de comercialização dos produtos vindos das pequenas agroindústrias em todo o território estadual. 

“Esse processo que visa tornar mais dinâmica a escoação e o processo produtivo que envolve as nossas agroindústrias familiares, diminui a burocracia, que é um ponto que temos insistido muito. Entendemos que nossas agroindústrias precisam serem olhadas de outra forma, pois não são grandes empresas, nem complexos industriais e sim, possuem um compromisso regional, e de circuito curto não só de produção, mas também de consumo, e essa adequação vem fortalecer a agroindústria não só do Vale do Rio Pardo, mas de todo Rio Grande do Sul”, destacou o coordenador João Paulo Reis Costa.

Moção

Além destes assuntos, ficou definido que será feita uma moção de apoio a manutenção da Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR) para o novo governo que assume o Rio Grande do Sul a partir de 2019. “Vamos produzir um documento com a parceria de outras entidades como COREDE, CISVALE, AMVARP, Consórcio Vale do Jacuí, AMCSERRA, Emater (entre outras) para reforçarmos o nosso entendimento que a SDR precisa ser mantida e em especial fortalecida junto ao novo governo”, finalizou Costa.

 

DSCN5516a

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

APL de Alimentos debate novo regulamento do Susaf

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL) de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo realiza na próxima quarta-feira, dia 31, às 9h30, na sala 101 Bloco 1 da UNISC em Santa Cruz do Sul, uma reunião para debate da nova regulamentação do Susaf-RS.

A reunião é importante, pois contará com a participação do diretor de Agricultura Familiar e Agroindústria da Secretaria de Desenvolvimento Rural, José Alexandre da Silva Rodrigues, do diretor de Política Agrícola da FETAG-RS, Pedrinho Signori e do diretor geral da Seapi, o médico veterinário Antônio Machado de Aguiar. Eles irão apresentar o Decreto Nº 54.189 de 14/08/2018 e Instrução Normativa SEAPI nº 10/2018, que regulamenta o novo Sistema Unificado Estadual de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf-RS).349116_837053_apl_convite_governanca

Segundo o coordenador do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, João Paulo Reis Costa, o debate destas novas regras do Susaf-RS é muito importante para a região. “São formas novas de adequar nossos agricultores familiares, agroindústrias e cooperativas à legislação para poderem ampliar a sua comercialização. Assim, teremos um debate com quem efetivamente trabalhou na normatização desta nova legislação”, destacou João Paulo.

A Instrução Normativa Seapi nº 10/2018 tem como objetivo operacionalizar a adesão dos municípios gaúchos ao Sistema Unificado Estadual de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf-RS), instituído pela Lei nº 13.825, de 4 de novembro de 2011, e regulamentado pelo Decreto nº 54.189, de 14 de agosto de 2018.

O decreto assinado pelo governo do Estado em agosto busca facilitar as adesões dos municípios ao Susaf, e permite a comercialização de produtos oriundos das inspeções municipais para circulação intermunicipal, dando condições de comercialização dos produtos oriundos das pequenas agroindústrias em todo o território estadual.

A normativa assinada em setembro define que a adesão dos municípios será realizada mediante análise documental e principalmente pelos termos de responsabilidade anexos na normativa e, também por análise laboratorial dos produtos.

– Análise Documental: avaliação documental será realizada pela Instância Operativa Central, por meio de solicitação formal dos interessados, previamente ao processo de adesão e a partir do envio dos documentos exigidos;

– Vistoria de Conformidade: avaliação realizada por determinação da Instância Operativa Central no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e/ou no estabelecimento indicado já credenciado ao Susaf-RS, ocorrendo por indicação amostral, mediante justificativa técnica ou denúncia, visando à conferência da documentação e informações encaminhadas à Instância Operativa Central quando do pedido de adesão e/ou credenciamento ao Susaf-RS;

– Instância Operativa Central: será coordenada pelo Departamento de Defesa Agropecuária desta Secretaria de Estado (DDA/Seapi), com a participação da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR).

 

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

Corede/VRP vai encaminhar carta de demandas aos candidatos

Santa Cruz do Sul – O Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede/VRP) vai elaborar uma carta contemplando as demandas regionais e fará a entrega aos candidatos ao Governo do Estado e ao Senado Federal. A proposta foi apresentada no 1º Seminário de Articulação e Integração das Políticas Regionais do Vale do Rio Pardo, que aconteceu nesta terça-feira, dia 28, na Unisc.

345074_820593_img_0097 (1)O evento, que congregou uma série de entidades, contou com uma conferência com o doutor Antônio Paulo Cargnin (PPGGEO-UFRGS e SPGG-RS), além da apresentação das Políticas e Projetos de Planejamento Territorial na Região, pela Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (AMVARP) e Centro-Serra (AMCSERRA), a Associação dos Municípios do Turismo da Região do Vale do Rio Pardo (ATURVARP) e Associação do Turismo dos Municípios do Centro Serra (ATURCSERRA), o Consórcio Intermunicipal de Serviços (CISVALE), o Consórcio Intermunicipal do Vale do Jacuí e o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Pardo e do Baixo Jacuí e o APL de Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Santa Cruz do Sul (ACI-SCSC), Lucas Rubinger, fez uma rápida explanação da campanha Duplica 287, e convidou a todos os municípios a se engajarem nesta luta.

Ações

O professor Rogério Silveira, do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Unisc, que coordenou o Seminário, destaca algumas ações que foram propostas a partir do evento. Entre elas, está a elaboração de uma carta de intenções da região, com propostas de investimentos prioritários, para a entrega aos candidatos ao Governo do Estado e ao Senado. “Trata-se de algo muito importante para que se possa cobrar um posicionamento posterior dos eleitos no comprometimento com a região”, observou.

As outras ações contemplam áreas como o turismo, com a revisão e atualização do Plano Estratégico de Desenvolvimento; a promoção de seminários nas áreas ambiental para tratar de boas práticas de resíduos sólidos e conhecer outras experiências; de planejamento territorial, para a revisão dos Planos Diretores; de energia alternativa, para a produção de energia fotovoltaica; além de um mapeamento das instituições para a cartografia regional de suas experiências.