Agricultura Familiar: Veterinária da SDR ministra capacitação de Boas Práticas de Produtos de Origem Animal

Santa Cruz do Sul – Uma capacitação de Boas Práticas de Fabricação de Produtos de Origem Animal vai ser promovida na próxima segunda-feira, dia 12, na Sala 101 da Unisc, para empreendedores das agroindústrias e técnicos responsáveis pelo Sistema de Inspeção Municipal (SIM). A atividade, com início às 8h30, é uma proposta em parceria do APL de Alimentos e Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale).

A capacitação será ministrada pela veterinária da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Maluza Machado Feltrim, sendo que pela manhã tema abordado será a adoção de boas práticas de fabricação de alimentos, voltado para empreendedores das agroindústrias familiares, e à tarde, a partir das 13h30, os técnicos responsáveis pelos empreendimentos e veterinários do SIM participam do debate da temática Rotulagem de Produtos de Origem Animal.

Segundo o gestor do APL de Alimentos, Jesus Edemir Rodrigues, a capacitação é essencial para que a região se adeque às normativas vigentes. “É preciso que as agroindústrias conheçam como funciona a legislação, tenham essa capacitação e, que os técnicos e veterinários intensifiquem o debate sobre a rotulagem de produtos”, destaca Rodrigues. Esta atividade está prevista no Plano de Trabalho do termo de colaboração 015/2017 – SDECT/DCIT/APL, do Projeto Rede de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar do APL VRP.

 

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

apl_convite

 

APL de Alimentos conhece normativa do Susaf-RS

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL) de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo realizou na manhã desta quarta-feira, dia 31, na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), uma reunião com governança para debate da nova regulamentação do Susaf-RS. O encontro contou com a participação do diretor de Agricultura Familiar e Agroindústria da SDSCN5542aecretaria de Desenvolvimento Rural, José Alexandre da Silva Rodrigues, do Assessor de Política Agrícola da FETAG-RS, Jocimar Rabaioli e do diretor geral da SEAPI, o médico veterinário Antônio Machado de Aguiar.

Num primeiro momento, o coordenador do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, João Paulo Reis Costa, falou sobre o Daqui Alimentos, cujo aplicativo/plataforma vem sendo finalizado por uma equipe de técnicos e desenvolvedores da UNISC. “Temos absoluta certeza que essa plataforma será um marco na produção e comercialização do circuito dos alimentos produzidos pela agricultura familiar, facilitando e fomentando as cooperativas e feiras da região”, comentou o coordenador.

Após esta pauta, o diretor geral da SEAPI, o médico veterinário Antônio Machado de Aguiar, apresentou o Decreto Nº 54.189 de 14/08/2018 e Instrução Normativa SEAPI nº 10/2018, que regulamenta o novo Sistema Unificado Estadual de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (SUSAF-RS). O decreto assinado pelo Governo do Estado em agosto busca facilitar as adesões dos municípios ao SUSAF-RS, e permite a comercialização de produtos oriundos das inspeções municipais para circulação intermunicipal, dando condições de comercialização dos produtos vindos das pequenas agroindústrias em todo o território estadual. 

“Esse processo que visa tornar mais dinâmica a escoação e o processo produtivo que envolve as nossas agroindústrias familiares, diminui a burocracia, que é um ponto que temos insistido muito. Entendemos que nossas agroindústrias precisam serem olhadas de outra forma, pois não são grandes empresas, nem complexos industriais e sim, possuem um compromisso regional, e de circuito curto não só de produção, mas também de consumo, e essa adequação vem fortalecer a agroindústria não só do Vale do Rio Pardo, mas de todo Rio Grande do Sul”, destacou o coordenador João Paulo Reis Costa.

Moção

Além destes assuntos, ficou definido que será feita uma moção de apoio a manutenção da Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR) para o novo governo que assume o Rio Grande do Sul a partir de 2019. “Vamos produzir um documento com a parceria de outras entidades como COREDE, CISVALE, AMVARP, Consórcio Vale do Jacuí, AMCSERRA, Emater (entre outras) para reforçarmos o nosso entendimento que a SDR precisa ser mantida e em especial fortalecida junto ao novo governo”, finalizou Costa.

 

DSCN5516a

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

APL de Alimentos debate novo regulamento do Susaf

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL) de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo realiza na próxima quarta-feira, dia 31, às 9h30, na sala 101 Bloco 1 da UNISC em Santa Cruz do Sul, uma reunião para debate da nova regulamentação do Susaf-RS.

A reunião é importante, pois contará com a participação do diretor de Agricultura Familiar e Agroindústria da Secretaria de Desenvolvimento Rural, José Alexandre da Silva Rodrigues, do diretor de Política Agrícola da FETAG-RS, Pedrinho Signori e do diretor geral da Seapi, o médico veterinário Antônio Machado de Aguiar. Eles irão apresentar o Decreto Nº 54.189 de 14/08/2018 e Instrução Normativa SEAPI nº 10/2018, que regulamenta o novo Sistema Unificado Estadual de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf-RS).349116_837053_apl_convite_governanca

Segundo o coordenador do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, João Paulo Reis Costa, o debate destas novas regras do Susaf-RS é muito importante para a região. “São formas novas de adequar nossos agricultores familiares, agroindústrias e cooperativas à legislação para poderem ampliar a sua comercialização. Assim, teremos um debate com quem efetivamente trabalhou na normatização desta nova legislação”, destacou João Paulo.

A Instrução Normativa Seapi nº 10/2018 tem como objetivo operacionalizar a adesão dos municípios gaúchos ao Sistema Unificado Estadual de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf-RS), instituído pela Lei nº 13.825, de 4 de novembro de 2011, e regulamentado pelo Decreto nº 54.189, de 14 de agosto de 2018.

O decreto assinado pelo governo do Estado em agosto busca facilitar as adesões dos municípios ao Susaf, e permite a comercialização de produtos oriundos das inspeções municipais para circulação intermunicipal, dando condições de comercialização dos produtos oriundos das pequenas agroindústrias em todo o território estadual.

A normativa assinada em setembro define que a adesão dos municípios será realizada mediante análise documental e principalmente pelos termos de responsabilidade anexos na normativa e, também por análise laboratorial dos produtos.

– Análise Documental: avaliação documental será realizada pela Instância Operativa Central, por meio de solicitação formal dos interessados, previamente ao processo de adesão e a partir do envio dos documentos exigidos;

– Vistoria de Conformidade: avaliação realizada por determinação da Instância Operativa Central no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e/ou no estabelecimento indicado já credenciado ao Susaf-RS, ocorrendo por indicação amostral, mediante justificativa técnica ou denúncia, visando à conferência da documentação e informações encaminhadas à Instância Operativa Central quando do pedido de adesão e/ou credenciamento ao Susaf-RS;

– Instância Operativa Central: será coordenada pelo Departamento de Defesa Agropecuária desta Secretaria de Estado (DDA/Seapi), com a participação da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR).

 

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

Corede/VRP vai encaminhar carta de demandas aos candidatos

Santa Cruz do Sul – O Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede/VRP) vai elaborar uma carta contemplando as demandas regionais e fará a entrega aos candidatos ao Governo do Estado e ao Senado Federal. A proposta foi apresentada no 1º Seminário de Articulação e Integração das Políticas Regionais do Vale do Rio Pardo, que aconteceu nesta terça-feira, dia 28, na Unisc.

345074_820593_img_0097 (1)O evento, que congregou uma série de entidades, contou com uma conferência com o doutor Antônio Paulo Cargnin (PPGGEO-UFRGS e SPGG-RS), além da apresentação das Políticas e Projetos de Planejamento Territorial na Região, pela Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (AMVARP) e Centro-Serra (AMCSERRA), a Associação dos Municípios do Turismo da Região do Vale do Rio Pardo (ATURVARP) e Associação do Turismo dos Municípios do Centro Serra (ATURCSERRA), o Consórcio Intermunicipal de Serviços (CISVALE), o Consórcio Intermunicipal do Vale do Jacuí e o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Pardo e do Baixo Jacuí e o APL de Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Santa Cruz do Sul (ACI-SCSC), Lucas Rubinger, fez uma rápida explanação da campanha Duplica 287, e convidou a todos os municípios a se engajarem nesta luta.

Ações

O professor Rogério Silveira, do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Unisc, que coordenou o Seminário, destaca algumas ações que foram propostas a partir do evento. Entre elas, está a elaboração de uma carta de intenções da região, com propostas de investimentos prioritários, para a entrega aos candidatos ao Governo do Estado e ao Senado. “Trata-se de algo muito importante para que se possa cobrar um posicionamento posterior dos eleitos no comprometimento com a região”, observou.

As outras ações contemplam áreas como o turismo, com a revisão e atualização do Plano Estratégico de Desenvolvimento; a promoção de seminários nas áreas ambiental para tratar de boas práticas de resíduos sólidos e conhecer outras experiências; de planejamento territorial, para a revisão dos Planos Diretores; de energia alternativa, para a produção de energia fotovoltaica; além de um mapeamento das instituições para a cartografia regional de suas experiências.

Audiência Pública debate os impactos do uso de agrotóxicos

Santa Cruz do Sul – Aconteceu na tarde desta sexta-feira, dia 24, na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) o Fórum Gaúcho de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos (FGCIA) que é uma iniciativa do Ministério Público Federal (MPF) no Rio Grande do Sul (RS), do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Ministério Público de Estado (MP/RS). O evento contou com o apoio do Arranjo Produtivo Local (APL) de Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo.344821_819535_dscn5113_web_

A audiência pública abordou os impactos do uso de agrotóxicos na saúde humana, meio ambiente e consumidor. Segundo o coordenador do FGCIA, procurador da República Rodrigo Valdez de Oliveira, o evento é um espaço para troca de informações, debates e encaminhamentos entre a população e os representantes de órgãos públicos, associações civis, estabelecimentos de saúde, conselhos, universidades e movimentos sociais organizados. “Buscamos o apoio de todas essas entidades e órgãos para diminuir o uso de agrotóxicos no mundo e assim diminuir o impacto ambiental que ele causa, sem falar na saúde da população, explica o coordenador.

O Brasil é um dos países que mais consome agrotóxicos no mundo. “A sociedade vem arcando, jáhá bastante tempo com os prejuízos sociais e ambientais de um modelo de produção que estimula e tem como base o uso dos agrotóxicos e adubos sintéticos. O que muitos ignoram é que é possível produzir alimentos sem o uso de agrotóxicos. Precisamos conscientizar a produção orgânica e ecológica, tratando cada gleba com o cuidado necessário, fornecendo ao solo os nutrientes necessários através de boas práticas agrícolas” salientou o procurador da República Rodrigo Valdez de Oliveira.344821_819537_dscn5111_web_

344821_819534_dscn5126_web_

 

Assessoria de Imprensa do APL Agroindústria e Produção de Alimentos do VRP

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

Parecer técnico para funcionamento do CVT é aprovado pelo MCTIC

Rio Pardo – Inaugurado em março durante a Expoagro Afubra, o Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo (CVT VRP) teve a mudança do foco de atuação pré-aprovado na semana passada pelos técnicos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Ainda são necessários mais dois passos para que as alterações do plano de trabalho encaminhado ao Ministério em janeiro, possam ser aplicadas e o local passe a funcionar na prática.343597_814762_img_0242

Inicialmente, o CVT atuaria na pesquisa de produção de biocombustível e de extração de óleos vegetais. Mas em dezembro de 2017, a governança, formada por entidades regionais, aprovou a alteração do seu foco de atuação para a promoção de ações aos produtores de tabaco e diversificação da produção da agricultura familiar para a produção de alimentos. A solicitação para a readequação do plano de trabalho e de estrutura foi encaminhada em janeiro para que possa inclusive abrigar o APL de Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo.

As obras do Centro foram iniciadas em 2014, com recursos federais por intermédio do MCTIC. O empreendimento teve investimento de R$ 2.502.503,00 e possui mais de 900 m² de área construída, com salas de aula, auditório, salas para produção e manipulação de alimentos industrializados, sala de central de informática, área administrativa, centro de convivência, cozinha e banheiros. Algumas instalações ainda carecem de adequação, previstas no novo plano de trabalho.

Uma reunião nesta quinta-feira, dia 9, no gabinete doa prefeito de Rio Pardo, Rafael de Barros, com as presenças do secretário de Planejamento, Indústria e Comércio, Diego Dressler; da coordenadora de Central de Projetos, Deizemara Ana de Souza, e de uma comitiva da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), do pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias, Angelo Hoff; Patrícia Maria Konzen Klamt, assessora de Prestação de Serviços, e o gestor do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, Jesus Edemir Rodrigues, discutiu as próximas ações referentes ao CVT.

O prefeito Rafael Barros destacou a importância desta alteração no plano de trabalho para que possam ser finalizadas as adequações na estrutura, como a instalação de um refeitório, uma cozinha para a industrialização de alimentos, entre outras mudanças. “É preciso receber o aval para possamos dar fim a essas adequações e podermos colocar o CVT em funcionamento que é essencial para a nossa região”, destacou o prefeito. Com as novidades, a expectativa da equipe de gestão é de que o centro entre em funcionamento ainda neste segundo semestre.

Atividades

Entre as atividades planejadas para o CVT VRP estão o atendimento às famílias rurais com um conjunto de ações de extensão. Estão previstos cursos nas áreas de Boas práticas de produção primária de olericulturas, piscicultura, fruticultura; Dietas e melhoramento genético da produção de leite; Boas práticas de beneficiamento de alimentos de origem vegetal e animal; o de Gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo; e o de Produção orgânica, agroecológica e certificação.

Assessoria de Imprensa do APL Agroindústria e Produção de Alimentos do VRP

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692

Direção de Conteúdo

Jornalista / Assessoria de Imprensa/ assessoria@casemkt.com

(51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com

Ibarama promove Saberes, Sabores e Sementes Crioulas

Ibarama – O município de Ibarama sedia nos dias 9 e 10 de agosto, a XVIII edição do Saberes, Sabores e Sementes Crioulas e o APL de Agroindústrias e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo é um dos apoiadores deste evento. A programação será intensa e será realizado o 17º Dia da Troca das Sementes Crioulas, o 7º Seminário da Agro biodiversidade Crioula, a 7ª Feira da Economia Popular Solidária, 7º Seminário dos Guardiões Mirins das Sementes Crioulas e Espaço Solidário de Sementes, Mudas e Plantas Bioativas. A abertura oficial será na sexta-feira, dia 10, às 13h30.

Na quinta-feira, dia 9, no Salão Paroquial de Ibarama, haverá um painel sobre Plantas Bioativas, com palestras e oficinas acerca do assunto, relacionando o tema com a área da saúde. As palestras serão ministradas pela professora e coordenadora do Curso de Farmácia da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Chana de Medeiros da Silva, o engenheiro agrônomo e assistente técnico estadual da Emater/RS-Ascar responsável pela área de plantas bioativas, Gervásio Paulus, e o engenheiro agrônomo do Centro de Treinamento de Agricultores de Nova Petrópolis (Cetanp), Arnaldo José Basso.

No período da tarde às 13h30, no espaço Solidário das Plantas Bioativas (junto ao Ginásio de Esportes), acontecerá uma oficina sobre elaboração de receitas com plantas medicinais, ministrada pelo Extensionista Rural Social e instrutor do Centro de Treinamento da Emater/RS-Ascar de Não-Me-Toque/RS, Fernando Missio.

Já para o dia 10, haverá uma programação específica para estudantes e agricultores. Às 9h30, serão feitos relatos de experiências por jovens guardiões das sementes crioulas, enfatizando suas vivências, como sucessores da multiplicação e destacando a importância da realização dessas atividades tanto no município de Ibarama, quanto em outros municípios. Às 10h30, acontecerão 5 oficinas temáticas sobre usos e manejo das sementes crioulas, a nível de propriedade: Conservação das sementes, germinação, seleção e classificação de sementes, adubação verde e plantas de cobertura, finalidade e uso (culinária e artesanato).

Durante os 2 dias do evento, ocorre a Feira da Economia Popular Solidária e o Dia da Troca de Sementes Crioulas, onde os agricultores socializam experiências com o público participante, além de comercializarem suas sementes crioulas e mudas. Essa troca de saberes e multiplicação de sementes, é uma ação de extrema importância para a preservação da agro biodiversidade crioula e manutenção dessas cultivares em poder dos próprios agricultores.

O evento conta com o apoio da APL de Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, Embrapa, Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo – SDR, Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia – CAPA, Fundação Luterana de Diaconia – FLD, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Cooperagudo, Sicredi, Afubra, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS, Escola Família Agrícola de Vale do Sol e Santa Cruz do Sul, Centro Vocacional Tecnológico em Agroecologia, Agrobiodiversidade e Sustentabilidade e Núcleo de Estudos em Agroecologia (CVT/NEA).

 

Assessoria de Imprensa do APL VRP

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing /

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.combanner ok

341624_807241_img_0124_web_

APL de Produção de Alimentos é apresentado aos alunos de Mestrado e Doutorado

Desafios da política foi debatida na Universidade nesta quinta-feira
Santa Cruz do Sul – A atuação do APL de Produção de Alimentos da Agricultura Familiar e Agroindústrias do Vale do Rio Pardo esteve em pauta du341624_807241_img_0124_web_rante um encontro dos alunos de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), nesta quinta-feira. A atividade, coordenada pelo professor Rogério Silveira, contou com a participação do gestor do APL de Alimentos, Jesus Edemir Rodrigues, que fez uma explanação dos seis anos de atuação do arranjo no Vale do Rio Pardo.

Rodrigues fez uma contextualização do surgimento da política dos APLs em 2012, do seu reconhecimento e da conquista dos primeiros recursos do Governo do Estado, via financiamento do Bird. “Os primeiros recursos foram aplicados na estruturação da governança do APL e, posteriormente, fomos sendo enquadrados em outros convênios, onde pudemos aplicar em questões práticas, em especial a plataforma Daqui Alimentos”, destacou.

O gestor do APL de Alimentos citou que o programa iniciou com cerca de 90 agricultores familiares atingidos, sendo que atualmente são mais de 1 mil que são beneficiados com a política do APL. “A atuação do APL já conseguiu articular o investimento de mais de R$ 16 milhões em recursos para a agricultura familiar, beneficiando a produção de alimentos”, observou Jesus.

Por outro lado, ele garantiu que o APL ainda apresenta alguns desafios, em especial na criação da rede de comercialização, que deve ser fomentada nos próximos anos com o aplicativo Daqui Alimentos, que foi concebido com o objetivo de facilitar a interlocução entre os agricultores familiares e a rede comercial, em especial, nas compras institucionais.

“Concebemos a plataforma Daqui Alimentos com o objetivo de facilitar essa intermediação. Ainda carecemos de ajustes e de testes para ver como a ferramenta funciona na prática. Além disso, ainda será necessário se criar espaços físicos de comercializar produtos da agricultura familiar, ações que estão previstas no Plano de Desenvolvimento”, observou.

Assessoria de Imprensa do APL de Alimentos

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692

Direção de Conteúdo

Jornalista / Assessoria de Imprensa/ assessoria@casemkt.com

(51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com

APL Agroindústria e Produção de alimentos apoia evento da Emater/Ascar-RS

O APL de Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo apoio o 2º Seminário de Bovinocultura de Leite, que aconteceu na quarta-feira, dia 4 de julho, na sede do EC Avenida. Na ocasião em torno de 300 produtores de leite daregião debateram o futuro do setor, numa promoção do escritório regional da Emater/Ascar-RS de Soledade.

Em sequência a este evento, nesta quinta-feira, dia 5, a Emater/Ascar-RS com o apoio do APL promoveu a capacitação sobre o “Bem-estar animal Bovinocultura de Leite”, no auditório do bloco 19 da Unisc, com a participação do professor Vanderlei Porfírio, que atua na Embrapa-PR. Além desta atividade, nesta sexta-feira ocorrerá uma visita técnica em uma propriedade em Agudo. Todos os eventos integram o 2º Seminário de Bovinocultura de Leite do Vale do Rio Pardo.

36688577_1945261115696334_6360411279030484992_n

APL VRP recebe recursos da Consulta Popular 2016/2017

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL) de Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo recebeu no início desta semana a liberação de recursos do Governo do Estado para a estruturação de uma rede de comercialização. O valor de R$ 465.531,68 foi depositado pela Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) na conta da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), que é a entidade gestora do APL VRP, e é oriundo do processo de Consulta Popular 2016/2017, via Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT).340180_801806_reuniao_sdect_recursos_consulta_popular_web_

O pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias da Unisc, Angelo Hoff, destaca que este processo é fruto de uma mobilização regional em 2016, via Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede VRP).

“Fizemos uma grande mobilização com as entidades que compõe a governança do APL Alimentos do VRP para que este projeto fosse incluído e votado na Consulta Popular daquele ano e agora o Governo do Estado fez a liberação dos recursos para que possamos colocar o projeto em prática, que seráfundamental dentro do processo de diversificação da nossa agricultura familiar”, observou o professor Angelo Hoff.

Segundo ele esse recurso é fundamental para que a região avançar de forma estratégica, em especial, no reforço ao elo da comercialização dos alimentos produzidos pelos agricultores. “A hora é de reconhecer os eleitores que elegeram o APL como prioridade, as lideranças que pressionaram para o recurso ser liberado e, fundamentalmente, é hora de arregaçar as mangas e trabalhar muito”. A Unisc seráa responsável pela aplicação desse recurso e dará todas as condições para que o projeto seja executado de forma a proporcionar os melhores resultados para os agricultores familiares e produtores de alimentos.

Comercialização

Apontado como um dos gargalos na produção agrícola regional, a falta de uma estruturação de uma rede de comercialização para alimentos produzidos pela agricultura familiar do APL VRP sairá do papel. O plano visa aumentar a participação nos mercados de consumo de alimentos a nível local, regional e Estadual, desenvolvendo uma carteira de clientes como restaurantes e cozinhas industriais, supermercados, mercados institucionais e mercado final para cliente pessoa física.

O projeto terá uma duração de 18 meses e a ideia é montar uma estrutura técnica de quatro profissionais para potencializar a plataforma do Daqui Alimentos para atender a rede de comercialização de alimentos do APL VRP. Também serão desenvolvidas novas funcionalidades no sistema do Daqui Alimentos como para apurar o estoque das organizações dos agricultores familiares, fluxo de caixa, contas a receber e a pagar, entre outros.

Assessoria de Imprensa do APL VRP

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692

Direção de Conteúdo

Jornalista / Assessoria de Imprensa/ assessoria@casemkt.com

(51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com