APL VRP sedia encontro do grupo de articulação em agroecologia

Notícia da aprovação da Especialização em Produção Orgânica e Agroecologia na Uergs, em Santa Cruz do Sul foi comemorada pelos participantes
Santa Cruz do Sul – A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), por intermédio do APL VRP – Agroindústrias e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar, sediou uma reunião do grupo de Articulação e Agroecologia do Vale do Rio Pardo. Em quatro anos da articulação, esta foi a primeira vez que ocorreu este encontro dentro da universidade.

O grupo contou com as presenças de representantes de agricultores, do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar, do APL VRP, da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc), Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), e Escola Família Agrícola de Vale do Sol (Efasol), Grupo Gaia de Agroecologia.

Uma série de assuntos estiveram em pauta. Em especial a aprovação da especialização em Produção Orgânica e Agroecologia na unidade de Santa Cruz do Sul da Uergs, em parceria com a Efasc. A previsão de início é de 2018, e o curso é voltado para jovens do campo em busca de formação em agroecologia, assim como será o ba328774_758453_dscn4393charelado em Agroecologia que está sendo construído e com boas perspectivas para começar em 2019.

Outro ponto debatido foi o fortalecimento do grupo, principalmente para atrair um maior número de pessoas para o debate da agroecologia. O coordenador do APL VRP, João Paulo Reis Costa observou a dificuldade de ações do grupo como visitas técnicas e visitas de estudos. “A grande dificuldade no ano foi a socialização das agendas e o somatório destes eventos, pois muitas entidades que compõe a Articulação fizeram atividades no mesmo dia/período”, citou. Também foi citada a presença das entidades dos eventos a fim de trocar experiências e fazer as reuniões em locais diferentes dos integrantes da AAVRP a fim de fortalecer a entidade. Outra ideia é ter uma agenda de discussões e cada entidade responsabilizar de promover as suas ações.

CVT VRP

O gestor do APL VRP Jesus Edemir Rodrigues destacou a possibilidade de uma feira orgânica da agricultura familiar da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). “Em Lajeado já existe uma experiência de uma feira campus universitário e vamos realizar uma visita técnica essa ação”, citou.

A segunda ação apresentada por Rodrigues é a criação de um grupo gestor para o CVT em Rio Pardo, que terá cinco cursos agendados para 2018: Boas práticas de produção primária de olericulturas, piscicultura, fruticultura; Curso básico, dietas e melhoramento genético da produção leiteira; Boas práticas de beneficiamento de alimentos de origem vegetal e animal; Gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo e; Produção orgânica, agroecológica e certificação. Foi apresentado aos membros da AAVRP a possiblidade de construir e colaborar na metodologia dos cursos para os agricultores familiares.

Ainda foram elencadas algumas ações para 2018, como a necessidade de pensar, entre os agricultores e entidades, estratégias de comercialização regional, sendo que o APL VRP terá a plataforma de comercialização Daqui Alimentos uma forma de viabilizar essa interlocução entre oferta e demanda de alimentos.

Foi apresentada pelo presidente da Agefa, Adair Pozzebon, a pesquisa construída pelo GT Sementes Crioulas para identificar os guardiões da agro biodiversidade do Rio Grande do Sul. Um foco será mapear todos os eventos realizados com sementes crioulas no estado e o segundo é realizar a pesquisa via internet. “Será possível criar políticas públicas, como troca-troca de sementes e outras ações importantes neste campo”, citou.

Comitê Gestor do Centro Vocacional Tecnológico define plano de ação e cursos para 2018

Santa Cruz do Sul – A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) sediou na manhã desta terça-feira, 12, uma reunião das entidades que compõe o Comitê Gestor do Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo (CVT-VRP). O encontro, que contou com a participação da reitora da Unisc, Carmen Lúcia de Lima Helfer; do presidente do Cisvale, prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert; e do prefeito de Rio Pardo, Rafael Barros, teve como objetivo aprovar o plano de ação do CVT VRP, além de definir os primeiros cursos a serem ministrados no local.

328587_757645_img_6151

A inauguração do centro, que fica localizado junto ao parque da Expoagro, em Rincão Del Rey, Rio Pardo, vai acontecer durante a Expoagro Afubra em março de 2017. O local foi concebido para ser um centro de formação voltado para a comunidade, com o objetivo de identificar e desenvolver alternativas de diversificação da produção agrícola agropecuária com incremento de conteúdo tecnológico em produtos, processos ou serviços.

As atividades planejadas para o CVT-VRP incluem o atendimento às famílias rurais com um conjunto de ações de extensão com caráter multidisciplinar, educativo, e cultural para buscar soluções alternativas e complementares ao cultivo do tabaco como forma de diminuir a dependência econômica regional desta cultura.

Os primeiros cinco cursos a serem oferecidos em 2018 são o de Boas práticas de produção primária de olericulturas, piscicultura, fruticultura; o Curso básico, dietas e melhoramento genético da produção de leite; o de Boas práticas de beneficiamento de alimentos de origem vegetal e animal; o de Gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo; e o de Produção orgânica, agroecológica e certificação.

Segundo a reitora da Unisc, Carmen Lúcia de Lima Helfer, o CVT será um importante instrumento decapacitação para agricultura familiar da região. “Trata-se de uma conquista importante para todos e ver as entidades se unindo neste Comitê Gestor é fundamental para mantermos uma atividade pulsante”, observou.

Entidades

O Comitê Gestor do Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo (CVT VRP) é formado pelas entidades: Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Prefeitura de Rio Pardo, APL VRP Produção de Alimentos, Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede VRP), Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Associação Gaúcha de Escolas Famílias Agrícolas (AGEFA), Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (AMVARP), Associação dos Municípios do Centro Serra (AMCSERRA), Consórcio Intermunicipal de Serviço do Vale do Rio Pardo (Cisvale), Consórcio Vale do Jacuí, Emater/RS – ASCAR – Regional de Soledade, Embrapa Clima Temperado, Regional Sindical Vale do Rio Pardo e Baixo Jacuí, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – Unidade de Santa Cruz do Sul (Uergs), SindiTabaco e Sindicato Rural.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692

Direção de Conteúdo

Jornalista / Assessoria de Imprensa/ assessoria@casemkt.com

(51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com

328587_757646_img_6140

Plano de ações destacou realização de cinco cursos técnicos em 2018 (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

Daqui Alimentos vai permitir a emissão de notas fiscais aos agricultores

Plataforma de comercialização, que está sendo elaborada pelo APL VRP, está agregando mais uma funcionalidade aos agricultores familiares: a emissão eletrônica da nota fiscal

328091_755745_apl_sefaz

Encontro na Sefaz debateu a integração da plataforma e do sistema estadual (Divulgação)

Santa Cruz do Sul – A nova plataforma de comercialização que está sendo concebida pelo APL VRP – Agroindústria e Produção de Alimentos, a Daqui Alimentos, vai ter mais uma funcionalidade, além do fechamento de negócios entre os agricultores familiares e cooperativas com o mercado. Será possível emitir notas fiscais de forma eletrônica, a partir de uma integração junto com o sistema da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).

Os gestores do APL VRP estiveram em Porto Alegre para conhecerem um pouco sobre essa realidade. Acompanhados do assessor do deputado estadual Edson Brum, Daniro Goetze, estiveram na audiência o pró-reitor de Pesquisa e Expensão, Angelo Hoff e o professor Eduardo Kroth, e do gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, que foram recepcionados por Guilherme Comiran e Paulo Cestari, da Sefaz.

Atualmente, os agricultores familiares gaúchos, enquadrados como microprodutor rural, emitem notas fiscais através do Bloco Modelo 15, sendo que alguns estabelecimentos comerciais estão evitando este tipo de nota. A Sefaz permite que o agricultor familiar emita a nota fiscal através de seu site, o que não é muito usual.

Assim, a equipe de desenvolvimento da plataforma Daqui Alimentos esteve reunida com técnicos da Sefaz, para conhecer as formas de comunicação com o sistema estadual. O agricultor familiar que estiver na plataforma que está sendo desenvolvida pelo APL VRP poderá emitir suas notas fiscais através do sistema, junto com as outras funcionalidades já apresentadas.

A equipe da plataforma acredita que esta funcionalidade agregará muito valor aos agricultores familiares. “É uma funcionalidade muito importante para todas as partes. Para o agricultor, que terá a facilidade ao alcance das suas mãos; o comerciante, que já sai com a nota fiscal pronta da sua compra e também o Estado, que consegue ter um controle sobre a comercialização da produção agrícola, que atualmente é feita pelo Bloco Modelo 15, de forma manual”, observa o pró-reitor da Unisc, Angelo Hoff.

Segundo os técnicos da Sefaz, no primeiro semestre do ano que vem deve ser emitida uma nota técnica a fim de orientar o formato do sistema e as condições de acesso. Entretanto, para a emissão de nota fiscal eletrônica, por enquanto, será necessária uma assinatura digital.

Certificado Digital

Existem, atualmente, dois modelos de certificados digitais mais usados: o A1, com validade de até 12 meses, no qual o certificado é gerado e armazenado em software, e fica instalado diretamente no computador de seu titular. Já o A3 tem validade de até 36 meses e o certificado é gerado e armazenado em hardware criptográfico, que pode ser um cartão inteligente ou token. Ambos os modelos têm um custo anual em torno de R$ 300,00.

Outra possibilidade de certificação digital é o uso do cartão de correntista do Banrisul para aqueles agricultores que já possuem conta corrente em funcionamento. Também está em negociação para que os correntistas do Banco do Brasil e do Sicredi possam usar seus cartões como certificado digital. Para usar os cartões de correntistas de um dos bancos citados, não haverá custos adicionais. Porém, para seu uso, ainda será necessário fazer ajustes e liberação tanto dos bancos como da Sefaz.

 

APL VRP foca na finalização da plataforma Daqui Alimentos

Aplicativo já está sendo testado junto a agricultores familiares e cooperativas a fim de aprimorar as funções

Santa Cruz do Sul – Daqui Alimentos é o nome da plataforma de comercialização que está sendo finalizada pelo APL VRP – Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo. O lançamento deverá acontecer no ano que vem, durante a realização da E326998_751908_img_4750xpoagro Afubra e servirá como importante ferramenta para que os agricultores familiares, agroindústrias, cooperativas consigam expor e vender seus produtos para os diferentes públicos.

A apresentação do nome e também dos detalhes da ferramenta foram debatidos na reunião da Governança do APL VRP, na terça-feira, dia 21, na Unisc. O aplicativo Daqui Alimentos está sendo concebido pela Unisc. Os recursos são oriundos de um convênio com o Governo do Estado. O convênio, com o apoio do gabinete do deputado Estadual Edson Brum, foi prorrogado até março de 2017 no mês passado, num esforço para que tivesse todas as funcionalidades testadas e aprimoradas.

“Obtivemos a prorrogação deste convênio para finalizarmos e cumprirmos com uma das metas que é a de deixar a plataforma rodando de forma funcional. Agora, todos os atores – agricultores familiares, cooperativas, agroindústrias, entre outros – estão fazendo os devidos testes para aprimorar o sistema”, destaca o coordenador do APL VRP, João Paulo Reis Costa.

A reunião ainda serviu para que o APL VRPapresentasse à governança o Plano Estratégico de Desenvolvimento e Marketing, que foi elaborado pela América Consultoria e Marketing – empresa contratada pelo Governo do Estado para este fim. “Iremos retomar a análise desse plano, que é um norte para o APL, e nos leva a abrir os olhos frente as oportunidades e as ameaças ao setor de produção de alimentos na região, num contexto amplo”, observou o coordenador João Paulo Reis Costa. Outro tema tratado foi a instalação do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), estrutura na qual o APL VRP fará parte.326998_751905_img_4755

2018

Ainda foram debatidas estratégias do APL VRP para o ano que vem. Entre as diretrizes apresentadas está a aproximação do arranjo junto aos agricultores familiares; fazer um monitoramento das feiras nos municípios da região a fim de fomentar e incentivar o mercado local através das feiras; intensificar as práticas de produção orgânica e agroecológica; colocar em prática a implantação da plataforma e aplicativo Daqui Alimentos, superação dos entraves locais e burocráticos para a comercialização dos produtos; buscar a parceria com a Universidade para desenvolver de marcas para produtores e agroindústrias na área de comunicação; esclarecer a importância política do APL e uso e efetivação de ferramentas de gestão nas agroindústrias. A próxima reunião de governança foi marcada para o dia 19 de dezembro.

Agricultura Familiar tem feira de produtos durante a Oktoberfest

Agroindústrias de alimentos, de artesanatos, expositores de flores e viveiros, e ervateira participaram da programação

11Os agricultores familiares do Vale do Rio Pardo participaram ativamente da 33ª Oktoberfest. Por intermédio da Feira da Agroindústria Familiar, em torno de 30 empreendimentos da região do Vale do Rio Pardo estiveram na festa da Alegria, onde tiveram a oportunidade de expor e de comercializar produtos. Um montante de R$ 140 mil foi comercializado em produtos no local.
O espaço foi localizado junto ao Pórtico do Parque da Oktoberfest e foi disponibilizado com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo – SDR numa parceria com o APL de Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo.
2Segundo o gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, o objetivo foi o de disponibilizar este espaço para os agricultores familiares, sendo uma oportunidade de negócios. “Da mesma forma como apoiamos outras feiras, a Oktoberfest é um espaço importante para as agroindústrias e os agricultores familiares”, citou.
Estiveram presentes 20 agroindústrias de alimentos, que apresentaram os mais variados produtos, seis de artesanato e três expositores de flores e viveiros e uma ervateira. Segundo o coordenador geral da Feira da Agroindústria Familiar, Moisés Mora, a oportunidade foi muito importante. “O visitante teve à sua disposição produtos como cucas, pães, salames, até artesanatos e bebidas. Trata-se de um ambiente para promover o que é produzido nas propriedades da nossa região”, explica Mora.
Os agricultores do interior de Santa Cruz do Sul e região têm na comercialização dos produtos o sustento de suas famílias. “Os produtos coloniais da nossa região, além de deliciosos, são de muita qualidade. Todo ano, sempre temos uma grande procura da feira da agroindústria familiar. É um espaço que já está consolidado em nossa programação”, completou Mora.
Participaram da Oktoberfest as seguintes agroindústrias: Agro 66 Embutidos, de Vera Cruz; Agroindústria Palmajo, de Rio Pardo; Agroindústria Sabor Caseiro, de Barros Cassal; Agroindústria Sabores do Vale, de Vale do Sol; Agroindústria Tebeck, de Pantano Grande; Agroindústria Todo Dia, de Barros Cassal; Agroindustrial Tigre, de Arroio do Tigre; Alambique Belvedere, de Augusto Pestana; Alevinões Schneider, de Passo do Sobrado; Amigas do Campo Artesanato, de Santa Cruz do Sul; Arte Haus Artesanato, de Sinimbu; Associação Santacruzense de Apicultores, de Santa Cruz do Sul; Basteleihaus – Casa de Trabalhos Manuais, de Santa Cruz do Sul; Bella Flor, de Rio Pardo; Cantinho do Artesanato, de Sinimbu; Cooperg, de Garibaldi; Cooperlaf, de Boqueirão do Leão; Coopersanta, de Santa Cruz do Sul; Destilados Santin, de Bento Gonçalves; Embutidos Godoy, de Santa Cruz do Sul; Erva Mate Santa Cruz, de Santa Cruz do Sul; Grupo de Produtores de Flores, Passo do Sobrado; Hirsch Conservas, de Santa Cruz do Sul; Indígenas Kaingang, de Porto Alegre; Iraci Artesanato, de Sinimbu; Natura Eat Alimentos, de Venâncio Aires; Nossa Casa Produtos Coloniais, de Passo do Sobrado; Shena Whurst Haus, de Santa Cruz do Sul; Sucos Bartz, de Vera Cruz; e Viveiro de Mudas Eisenhardt, de Santa Cruz do Sul.

APL VRP: Reunião de governança debate diretrizes de 2018

Encontro ocorre no próximo dia 21, na Universidade de Santa cruz do Sul (Unisc)326341_749408_img_9779

Santa Cruz do Sul – O APL de Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo realiza reunião de Governança na próxima semana, dia 21, a partir das 14 horas, na sala 106 do Bloco 1 da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Trata-se de um encontro entre as entidades que compõe a governança regional do arranjo, que irão debater importantes assuntos relacionados à atividade da agricultura familiar.

Na pauta, segundo o gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, está a apresentação e o lançamento do Plano de Desenvolvimento e Marketing do APL, desenvolvido pela América Consultoria e Marketing, contratada pelo Governo do Estado. Ainda haverá a apresentação e a discussão da proposta das diretrizes de trabalho para a entidade para o ano de 2018.

Haverá, ainda o relato do andamento do desenvolvimento e da prorrogação do convênio da plataforma de comercialização que está sendo montada pelo APL, e ainda um relato das reuniões do comitê gestor do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), em Rincão del Rey, Rio Pardo, e o último item da pauta é a divulgação das inscrições e regulamento para participação das agroindústrias familiares na Expoagro Afubra 2018.

Esta será a primeira reunião de Governança sob o comando do novo coordenador do APL VRP, João Paulo Reis Costa, que foi eleito no mês de setembro para o cargo, em substituição a Sérgio Reis.

APL VRP: Empresários de Gravataí buscam ideias de inovação na agricultura familiar

Santa Cruz do Sul – A busca pela abertura de novos mercados faz as empresas saírem da zona de conforto e conhecer realidades novas. Foi o que fez o grupo de empresários do setor metalmecânico de Gravataí, que encontrou na agricultura familiar do Vale do Rio Pardo uma forma de buscar ideias para o desenvolvimento de novos produtos e inovação no mercado.325018_744415_img_2956

O APL MEC, com base em Gravataí, possui sua governança através pelo Setorial Metalmecânico do Vale do Gravataí (SEMMEGRA), que atua desde 2001. A comitiva foi composta pelos empresários Dilque Dionis Westphal, presidente da entidade e representante da New-teck Equipamentos e Sistemas; Claudio Klein, da KS Industrial; Everaldo Romeiro, da Qualisul Metrologia; Mateus Rolim, da Metalúrgica Rolim e Rodrigo Kayser Schwertner, gestor executivo da SEMMEGRA.

O objetivo da missão, segundo Rodrigo Kayser Schwetner, foi conhecer a realidade das agroindústrias familiares e cooperativas afim de colher ideias de novos equipamentos que podem ser desenvolvidos pelas empresas do grupo. “Estamos abrindo novos mercados. A crise impõem as empresa a busca de novas de negócio e a agricultura familiar e as agroindústrias são potenciais demandantes de equipamentos além de convergirem na direção dos valores e princípios que temos dentro do SEMMEGRA”, destaca.

A comitiva foi acompanhada pelo gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, e cumpriu um roteiro que incluiu as agroindústrias de produção de melado e polpa de frutas da família Bartz, em Linha Dona Josefa, Vera Cruz; a agroindústria Sabores do Vale, em Vale do Sol; a Coopersanta, em Santa Cruz do Sul; e a agroindústria Schuh, em Cerro Alegre Alto.

Os empresários conheceram os processos produtivos de melado e polpa de frutas, além de uma máquina de descascar aipim. “Iremos estudar alguma forma de desenvolver ferramentas que possam melhorar o dia-a-dia do trabalho desses agricultores. E é claro, que essa inovação possa ser produzida em escala para ser colocada para outras agroindústrias”, destacou o empresário Dilque Dionis Westphal.

Novidade
O grupo de empresários ficou impressionado com um implemento que encontrou na agroindústria Schuh, em Cerro Alegre Alto. O seu Marino Schuh, junto com a filha Daniela, criou uma estrutura capaz de plantar aipim de forma mecanizada com um trator. O equipamento é capaz de plantar 1,8 mil pés de aipim por hora, junto com a aplicação de adubo.

“Eu pensei muito de como tinha que ser a sequência e fui adaptando os equipamentos que tinha na propriedade. Esse foi o primeiro ano que usamos a máquina e deu tudo muito certo. É claro que ela poderia plantar mais pés de aipim, mas é preciso que o equipamento se adapte à necessidade da propriedade”, destacou Marino. Ele ainda concebeu um implemento para a lavagem de cenouras, batatas e o próprio aipim.

Agroindústria Sabores do Vale, em Vale do Sol, também apresentou necessidades (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Agroindústria Sabores do Vale, em Vale do Sol, também apresentou necessidades
(Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

Sistema de processamento mínimo da Copersanta também foi conhecido (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Sistema de processamento mínimo da Copersanta também foi conhecido
(Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

Marino Schuh mostra implemento para o plantio de aipim em Cerro Alegre Alto (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Marino Schuh mostra implemento para o plantio de aipim em Cerro Alegre Alto
(Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

 

Equipamento para bater o melado foi visto na agroindústria de melados Bartz (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Equipamento para bater o melado foi visto na agroindústria de melados Bartz
(Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

Alexandre Bartz mostra processo de produção de polpa de frutas em D. Josefa (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Alexandre Bartz mostra processo de produção de polpa de frutas em D. Josefa
(Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Case Marketing – Assessoria de Imprensa do APL VRP

Contatos: assessoria@casemkt.com (51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com

APL VRP recebe visita de grupo de empresas do Vale do Gravataí

Santa Cruz do Sul – O APL VRP – Agroindústria e Produção de Alimentos recebe nesta quinta-feira, dia 26, uma missão do Vale do Gravataí, formado por empresas do setor metalomecânico. A comitiva vem visitar as agroindústrias locais para conhecer a realidade e identificar a necessidade de máquinas e equipamentos que poderão ser projetados para uso na atividade local.

O roteiro de visitas, segundo o gestordo APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, inclui a agroindústria de melados de Ingo Bartz, a de polpa de frutas e sucos de Alexandre Bartz, ambos em Dona Josefa, Vera Cruz; agroindústria Sabores do Vale, de Vale do Sol; a Coopersanta, em Santa Cruz do Sul; e a Agroindústria de Vegetais Schuh, em Cerro Alegre Alto.

O gestor do APL VRP explica que a vinda da comitiva é muito importante pela integração das agroindústrias familiares com outros setores da economia, neste caso, o metalomecânico da região de Gravataí. “Essas empresas terão condições de identificar equipamentos que possam melhorar o beneficiamento da produção de alimentos dessas agroindústrias”, aponta.

O grupo de empresas do Vale do Gravataí – Gravataí e Cachoeirinha – integra a Setorial Metalmecânico do Vale do Gravataí (Semmegra) e o APL MEC, e atua a 16 anos desenvolvendo ações de fomento ao setor metalmecânico, organizando rodadas de negócios, capacitações, missões empresariais, compras coletivas, catalisação de informações de mercado, fomento a sinergia entre as empresas, desenvolvimento de novos produtos e serviços entre as empresas, dentre outros. A entidade está sediada na Ulbratech, em Gravataí.

As empresas que estão associadas ao grupo prestam serviços e fabricam produtos conforme a necessidade dos clientes tendo como diferencial a atuação conjunta entre as empresas no desenvolvimento e execução de projetos especiais.

324854_743751_dscn9468

Agricultura Familiar: Convênio do APL VRP é prorrogado pelo Governo do Estado

WhatsApp Image 2017-10-05 at 16.35.59Porto Alegre – O Governo do Estado, por intermédio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) fez a prorrogação por mais seis meses, do convênio com a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) para o Arranjo Produtivo Local (APL VRP) de Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo.
A assinatura da prorrogação ocorreu na quarta-feira, na SDECT, pelo pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias da Unisc, Ângelo Hoff, e pelo secretário adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana. Os recursos do convênio totalizam R$ 410 mil, e estão sendo aplicados no desenvolvimento de um aplicativo a ser utilizado para a comercialização de produtos da agricultura familiar. A ferramenta será utilizada por agricultores, cooperativas, comerciantes, compradores e terá uma série de funções, entre as quais, ainda o de gerenciamento da propriedade, por exemplo.
Conforme a diretora do departamento de Ciência, Inovação e Tecnologia da SDECT, Suzana Sperry, os APLs fomentam a governança e a capacidade técnica das comunidades e de setores priorizados pelo Estado. Além disso, segundo ela, estimulam fatores endógenos que ampliam sua capacidade de agregação de valor, criação de postos de trabalho e geração local de renda.
Um APL é um conjunto de empresas, produtores e instituições que, em um mesmo território, mantêm vínculos de cooperação. Com produtos semelhantes, participam da mesma cadeia produtiva, utilizam insumos comuns, necessitam de tecnologias semelhantes e informações sobre os mesmos mercados. No caso do APL VRP, tem o foco na produção de alimentos oriundos da agricultura familiar, visando abastecer o mercado regional e institucional.
O gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, destaca que a prorrogação do convênio com o Governo do Estado foi muito importante para que as etapas finais do aplicativo pudessem ser testadas. “Agradecemos a interferência do deputado Edson Brum para conseguirmos a prorrogação, pois ela vai permitir que sejam feitos os últimos ajustes e testes da ferramenta junto aos nossos agricultores”, observou.
Participaram da reunião a assessora de prestação de serviços da Pró-Reitoria de Extensão e Relações Comunitárias, Patrícia Klamt; o coordenador do APL VRP, João Paulo Reis Costa; o gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, e o representante do gabinete do Deputado Edson Brum, Daniro Goetze.

Agricultura Familiar: João Paulo Reis Costa é o novo coordenador do APL VRP

Ele será o substituto de Sérgio Reis e foi eleito na reunião de Governança na tarde desta quinta-feira, na Unisc

 

321424_731249_img_0904

Novos coordenadores foram eleitos nesta terça-feira (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Santa Cruz do Sul – O professor João Paulo Reis Costa, da Escola da Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc) foi aclamado como novo coordenador do Arranjo Produtivo Local Produção de Alimentos e Agroindústria Vale do Rio Pardo (APL VRP) na tarde desta terça-feira, 12. A vice-coordenação fica a cargo de Eluana Lopes Konzen, representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Passo do Sobrado e presidente da Cooperativa Copasvale. Eles sucedem a Sérgio Reis e Iris Lenz Ziani, que estiveram na coordenação desde a metade do ano passado.
O novo coordenador, que ocupou a vice-coordenação na primeira gestão, disse que o desafio é manter uma agenda comum, que traga as instituições da Governança mais para perto. “Precisamos sensibilizar a todos de que a agricultura familiar é nossa principal atividade econômica em nível de região, especialmente no quesito produção de alimentos. Os seminários que realizamos apontaram que a produção de alimentos é uma agenda mundial, e que o APL como um articulador regional, tem por obrigação propor essa pauta. Assim queremos fortalecer as atividades da governança”, observou João Paulo Reis Costa.
Ele salientou que o APL VRP pretende seguir realizando ações como palestras, seminários e dias de campo para fortalecer a cadeia produtiva de alimentos e agroindústrias familiares da região. “É uma meta ousada, mas queremos estabelecer e trazer o debate da agricultura familiar para o centro das discussões na região”, completou.

Reafirmação
O novo coordenador João Paulo Reis Costa observou que o período é de reafirmação do APL VRP, após a reestruturação: anteriormente era um arranjo de agroindústria familiar e agora tem seu foco na produção de alimentos. “Ampliar este foco do APL foi muito desafiador. Agora estamos na hora de outro debate, que é chegar num outro debate, que é a questão terciária, como os produtos estão sendo dispostos e a comercialização. A fim de garantir alimentos mais próximos da gente e fortalecer a economia regional”, disse.
A reunião de Governança do APL teve ainda a avaliação do Seminário do APL realizado em agosto, na Unisc; a discussão e Aprovação da Composição da Governança do APL; informes sobre o andamento na execução dos convênios 015-2015 e 08-A-2016 do APL; a apresentação do Calendário de Feiras e Eventos da Região para execução do Termo de Fomento 08-A-2016.

321424_731248_img_0893

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692

Direção de Conteúdo

Jornalista / Assessoria de Imprensa/ assessoria@casemkt.com

(51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com