Daqui Alimentos é lançado durante o Encontro dos APLs

Aplicativo será utilizado pelos agricultores familiares para gestão da propriedade e comercialização de produto

Rio Pardo – O APL Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo fez o lançamento do aplicativo Daqui Alimentos nesta quarta-feira, dia 21, durante o 5º Encontro de APLs do Estado, que ocorreu no Centro Vocacional Tecnológico (CVT), que reuniu 32 arranjos do Rio Grande do Sul. O mesmo passa a ser utilizado por agricultores familiares, comerciantes, consumidores para realizarem suas relações comerciais.

A explanação da sua funcionalidade foi feita pelo gestor do APL Agroindústria e Produção de Alimentos, Jesus Edemir Rodrigues e pelo professor da Unisc, Eduardo Kroth, um dos desenvolvedores do sistema. “O aplicativo ainda está em fase de evolução e iremos fazer ajustes ao longo dos próximos 60 dias, ainda a partir das primeiras demandas que forem surgindo”, observou Jesus.333716_775516_img_0214

O aplicativo Daqui Alimentos é uma plataforma digital para comercializar, gerenciar e de divulgação de produtos da agricultura familiar. Ele foi concebido pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), vai beneficiar em torno de mil produtores de alimentos em 23 municípios do Vale do Rio Pardo, e vai tornar ainda mais próximos os agricultores e os consumidores. A partir do lançamento, marcado para quarta-feira, dia 21, às 11h, durante o Encontro Estadual dos APLs no Centro Vocacional Tecnológico, na Expoagro 2018, os agricultores familiares passarão a ter uma ferramenta digital gratuita para a divulgação dos seus produtos e para contato direto com os clientes.

Já os clientes e consumidores terão um aplicativo para smartphone ou no computador um espaço pelo qual poderão estabelecer contato direto com os produtores, fazer encomendas e até conhecer os processos de industrialização dos produtos.

O coordenador do Arranjo Produtivo Local Produção de Alimentos e Agroindústria Vale do Rio Pardo (APL VRP), João Paulo Reis Costa, observa que a plataforma surgiu da necessidade dos agricultores e proprietários de agroindústrias de colocar seus produtos no mercado. Ao criar a plataforma digital, os idealizadores foram além e também incluíram ferramentas de auxílio à gestão das propriedades produtoras de alimentos, já que o gerenciamento da atividade também representava um problema para boa parte dos empreendedores.

Os agricultores interessados em se beneficiar da plataforma recebem cursos e treinamentos para usarem a ferramenta, que permite fazer operações off-line para atualizações quando seu computador ou smartphone receber sinal de internet. Cada agricultor terá seu login para acessar seus espaços, promover atualizações e estabelecer contatos com os clientes. E os consumidores poderão baixar o aplicativo, pelo qual poderão pesquisar os alimentos das agroindústrias e produtores unidades familiares produtoras de alimentos cadastrados, saber detalhes dos produtos que lhe interessam e fazer encomendas.

“Com a ferramenta, há a possibilidade de se criar um controle social, com relacionamento direto que pode resultar até em visitas nas propriedades produtoras e em fidelização de consumo”, explica João Paulo Reis Costa.

Como projeto de aperfeiçoamento da ferramenta digital, deve ser possível no futuro a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) pela plataforma Daqui Alimentos, o que vai facilitar os trâmites para o fornecimento direto dos produtores rurais para restaurantes, supermercados e demais empresas de alimentação.

Até o dia 31 de maio, o Daqui Alimentos vai funcionar em modo de treinamento, para que todos possam utilizar a ferramenta de forma a se familiarizar com ela. O aplicativo pode ser baixado pelo Google Play ou IOS, procurando pelo APP Daqui Alimentos ou acesse a página www.daquialimentos.com.br.

Durante o 5º Encontro de APLs, outros dois arranjos produtivos fizeram a exposição de suas atividades. São eles o APL de Polo de Moda do Norte Gaúcho, e o Trino Polo, de Caxias do Sul. A tarde foi reservada para orientações dos coordenadores da Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Estado (SDECT) a respeito da prestação de contas.

333716_775513_img_0168

Professor Eduardo Kroth, da Unisc, que desenvolveu o aplicativo (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

333716_775512_img_0192

Jesus Edemir Rodrigues explica o funcionamento do aplicativo Daqui Alimentos (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Governo do Estado recebe prioridades dos APLs em carta aberta

Documento apresenta ações propostas pelos 32 arranjos do RS para que Estado mantenha política de investimentos aos arranjos produtivos ao final de 2018

Rio Pardo – O 5º Encontro Estadual de Arranjos Produtivos Locais realizado nesta quarta-feira, dia 21, na sede do Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo, em Rincão Del Rey (Rio Pardo), encerrou com a entrega de um documento – denominado de Carta Aberta – pelas instituições à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT) para que o Governo do Estado mantenha a política de investimentos nos APLs. A carta foi entregue ao secretário adjunto Evandro Fontana, que levará a demanda ao governador José Ivo Sartori.

Os APLs iniciaram a mobilização porque no final de 2018 encerra-se o ciclo de investimentos na política dos arranjos com o fomento do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). Assim é fundamental que se encontre formas de financiar e seguir estimulando o programa, que é fundamental para o desenvolvimento das mais variadas regiões.

O pró-reitor de Pesquisa e Extensão da Universidade de Santa Cruz do Sul, Angelo Hoff, destaca que a política de APLs é essencial para todas as regiões. “Só com este investimento conseguiremos manter as atividades dentro dos arranjos, que são tão importantes para o desenvolvimento das nossas regiões. A carta é um instrumento de força dos APLs e mostra o nosso posicionamento quanto ao programa”, destacou.

O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Evandro Fontana, lembrou que o encontro é de grande importância. Houve a participação de 32 APLs do Estado, que representaram em torno de 8.900 empresas, sendo que trata-se de um grande desafio fazer com que haja o fortalecimento dos APls.

“Esperamos que em breve termos uma nova realidade financeira, para que hajam recursos e possamos acessar também recursos de bancos internacionais, o que atualmente estamos impedidos. Precisamos de outras fontes financiadoras para que possamos seguir com os APLs atuando com toda a força”, citou Evandro Fontana.

Veja na íntegra o teor da carta

CARTA ABERTA DO 5º ENCONTRO ESTADUAL DOS ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS – APL’S DO RIO GRANDE DO SUL

Rio Pardo, 21 de março de 2018.

Os Arranjos Produtivos Locais – APLs estão alicerçados através do Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais de acordo com a Lei Estadual nº 13.839/2011 que instituiu a Política Estadual de Fomento à Economia da Cooperação. Esta política pública tem por objetivo ampliar e fortalecer a interação e integração dos agentes e entidades locais com vistas a trabalhar/agir em ações comuns e pertinentes em determinada temática de interesse comum do território onde estão constituídos, buscando de forma coletiva e participativa a dinamização dos atores na busca de soluções conjuntas e eficazes para amenizar os problemas historicamente existentes.

Através da cooperação mútua entre as entidades públicas e privadas, empresas, cooperativas, instituições de ensino superior e comunidade regional, vem contribuindo para a congregação de ações das entidades em prol do desenvolvimento sustentável, na dinamização das cadeias produtivas locais, na estruturação dos mercados, na agregação de valor e renda, bem como servir de espaço de troca de experiências e conhecimento entre os APL’s. Para que as inúmeras ações, atividades e projetos estabelecidos pelo Programa tenham seguimento em seus resultados positivos para os diversos setores da economia local.

Reunidos no 5º encontro dos APLs, no dia 21 de março de 2018 em Rio Pardo/RS, as entidades que compõem as governanças dos trinta e dois Arranjos Produtivos Locais do Rio Grande do Sul vem, publicamente apresentar as demandas aprovadas em plenária, conforme segue:

1 Através do reconhecimento do Programa, garantir previsão orçamentária suficiente nas mais diversas secretarias de Estado do RS para que possam contemplar, dentro de uma política de transversalidade, as mais diversas ações e projetos dos APL’s, com base nos respectivos Planos de Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais;
2 Garantir apoio técnico da SDECT a cada APL e prorrogação dos prazos para os Arranjos interessados em apresentarem projetos ao FUNDOAPL, de acordo com a Lei Estadual nº 13.840/2011;
3 Garantir recursos para pesquisa e extensão com as Universidades públicas e comunitárias na qualificação das ações integradas com os APL’s;
4 Viabilizar acesso a crédito financeiro com taxas diferenciadas as entidades e empresas participantes dos APLs;
5 A imediata ativação do NEAT – Núcleo Estadual de Ações Transversais para dar transversalidade as ações poder público e da Sociedade Civil;
6 Que o Governo do estado apoie as empresas dos APLs na busca de mercado, principalmente fora do nosso estado, bem como que os segmentos de empresas dos APLs possam ter um algum diferencial no ato da venda dos seus produtos;
7 Que no processo da Consulta Popular, onde estão inseridos territorialmente os APLs Enquadrados e Reconhecidos pelo Governo do Estado, seja determinado, mobilizado e demandado pela governança aos COREDES que os APLs são uma prioridade dentro do eixo de desenvolvimento regional e econômico devendo figurar como opção na cédula de votação.
8 Que a SDECT, por estar gerenciando a política de APLs tenha dentro da sua dotação orçamentária recursos para editais e apoios aos APLS no que tange a projetos colaborativos via APLs.
9 Que a Coordenação do Núcleo de APLs do RGS seja representativo junto ao GTP APLs junto ao MDIC para que possa ser o interlocutor das políticas federais em relação ao APLs

Os Arranjos Produtivos Locais, através das entidades de governança, colocam-se a disposição para apresentar a concepção dos projetos nos territórios e seus impactos e dialogar com o Governo do Estado, apresentando todos os dados que se fizerem necessários para comprovar a eficácia do programa. Solicitamos o pleno atendimento das propostas e demandas construídas de forma coletiva, onde todos as governanças do APLs assinam abaixo através da sua coordenação.

Daqui Alimentos leva produtos à palma da mão do consumidor

Aplicativo desenvolvido pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) para o APL de Produção de Alimentos e Agroindústria Vale do Rio Pardo, será lançada nesta quarta-feira na Expoagro/Afubra

Santa Cruz do Sul – A meta de aproximar produtores da agricultura familiar do Vale do Rio Pardo do mercado consumidor vai ganhar mais uma funcionalidade essa semana. Trata-se do aplicativo Daqui Ali333502_774518_capa_aplicativo___finalmentos, uma plataforma para comercializar, gerenciar e de divulgação de produtos da agricultura familiar.

A plataforma Daqui Alimentos, concebida pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), vai beneficiar em torno de mil produtores de alimentos em 23 municípios do Vale do Rio Pardo, e vai tornar ainda mais próximos os agricultores e os consumidores. A partir do lançamento, marcado para quarta-feira, dia 21, às 11h, durante o Encontro Estadual dos APLs no Centro Vocacional Tecnológico, na Expoagro 2018, os agricultores familiares passarão a ter uma ferramenta digital gratuita para a divulgaçãodos seus produtos e para contato direto com os clientes.

Já os clientes e consumidores terão um aplicativo para smartphone ou no computador um espaço pelo qual poderão estabelecer contato direto com os produtores, fazer encomendas e até conhecer os processos de industrialização dos produtos.

O coordenador do Arranjo Produtivo Local Produção de Alimentos e Agroindústria Vale do Rio Pardo (APL VRP), João Paulo Reis Costa, observa que a plataforma surgiu da necessidade dos agricultores e proprietários de agroindústrias de colocar seus produtos no mercado. Ao criar a plataforma digital, os idealizadores foram além e também incluíram ferramentas de auxílio à gestão das propriedades produtoras de alimentos, já que o gerenciamento da atividade também representava um problema para boa parte dos empreendedores.

Os agricultores interessados em se beneficiar da plataforma recebem cursos e treinamentos para usarem a ferramenta, que permite fazer operações off-line para atualizações quando seu computador ou smartphone receber sinal de internet. Cada agricultor terá seu login para acessar seus espaços, promover atualizações e estabelecer contatos com os clientes. E os consumidores poderão baixar o aplicativo, pelo qual poderão pesquisar os alimentos das agroindústrias e produtores unidades familiares produtoras de alimentos cadastrados, saber detalhes dos produtos que lhe interessam e fazer encomendas.

“Com a ferramenta, há a possibilidade de se criar um controle social, com relacionamento direto que pode resultar até em visitas nas propriedades produtoras e em fidelização de consumo”, explica João Paulo Reis Costa.

Como projeto de aperfeiçoamento da ferramenta digital, deve ser possível no futuro a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) pela plataforma Daqui Alimentos, o que vai facilitar os trâmites para o fornecimento direto dos produtores rurais para restaurantes, supermercados e demais empresas de alimentação.

Até o dia 31 de maio, o Daqui Alimentos vai funcionar em modo de treinamento, para que todos possam utilizar a ferramenta de forma a se familiarizar com ela. O aplicativo pode ser baixado pelo Google Play ou IOS, procurando pelo APP Daqui Alimentos ou acesse a página www.daquialimentos.com.br.

APL VRP

No Vale do Rio Pardo, o Arranjo Produtivo Local foi criado reconhecido pelo Programas de APLs do RS em 2012 e inicialmente incluía somente agroindústrias dos 23 municípios da região. Posteriormente, o APL VRP passou a incluir todos os agricultores familiares produtores de alimentos em ações de apoio à gestão dos empreendimentos visando o desenvolvimento individual e conjunto. Capacitações, incentivo às boas práticas de fabricação e apoio à legalização das atividades são algumas das ações da governança do APL, que tem a Universidade de Santa Cruz do Sul com entidade gestora.

Centro Vocacional Tecnológico é inaugurado em Rio Pardo

 

Espaço vai abrigar o APL Agroindústria e Produção de Alimentos e ofertará cursos para a qualificação de agricultores familiares 

Rio Pardo – Com a presença do governador José Ivo Sartori e de diversas autoridades da região e do Estado, foi realizada na manhã desta terça-feira, 20 de março, junto ao Parque da Expoagro Afubra, em Rincão Del Rey, Rio Pardo, a solenidade de inauguração do Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo (CVT), resultado da parceria entre a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a Prefeitura de Rio Pardo.

IMG_0223

O espaço tem como objetivo promover ações que visem ao desenvolvimento e à diversificação da produção da agricultura familiar da região, além de fomentar pesquisas para a criação de novas cadeias produtivas, em especial a produção de alimentos. Com obras iniciadas em 2014, o CVT foi financiado com recursos federais por meio do MCTIC e conta com a parceria da Unisc e da Prefeitura de Rio Pardo. O empreendimento teve investimento de R$ 2.502.503,00 e possui mais de 900 m² de área construída, abrigando salas de aula, auditório, salas de manipulação de alimentos e centro de convivência.

IMG_0094

Segundo a reitora da Unisc, Carmen Lúcia de Lima Helfer, a inauguração do CVT é um sonho concretizado. “Este é um espaço onde a educação estará a serviço da agricultura familiar. As ações do Centro foram e continuarão sendo planejadas por uma governança muito pensante. Já temos 21 cursos programados para o segundo semestre de 2018, com oito horas-aula cada um. Temos que promover atividades que façam valer o objetivo desse espaço. Agradeço a todos que trabalharam para esse momento se efetivar no dia de hoje”, destacou.

IMG_0226

O prefeito de Rio Pardo, Rafael Barros, exaltou a sua satisfação em fazer parte da concretização do CVT. “Sinto-me muito feliz em podermos entregar para a região do Vale do Rio Pardo um empreendimento como esse”, salientou. Para Sartori, foi a união das parcerias que permitiu a criação do Centro Vocacional Tecnológico. “Não há outra maneira de melhorar a educação se não prepararmos as pessoas com qualificação. O mundo mudou, a sociedade mudou e o CVT está sendo desafiado a qualificar o trabalho dos agricultores familiares. Temos que mudar o presente para mudar o futuro. Esse Centro é uma semente de mudança”, disse o governador.

Em seguida, as autoridades fizeram o descerramento da placa de inauguração do CVT, localizada no saguão de entrada do prédio, e visitaram as instalações do local.

 

Felipe Nopes
Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc)
Assessoria de Imprensa
(51) 3717-7466
imprensa@unisc.br

 

IMG_0272

Daqui Alimentos leva produtos à palma da mão do consumidor

 

Capa Aplicativo - Final

Aplicativo desenvolvido pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) para o APL de Produção de Alimentos e Agroindústria Vale do Rio Pardo, será lançada nesta quarta-feira na Expoagro/Afubra

 

Santa Cruz do Sul – A meta de aproximar produtores da agricultura familiar do Vale do Rio Pardo do mercado consumidor vai ganhar mais uma funcionalidade essa semana. Trata-se do aplicativo Daqui Alimentos, uma plataforma para comercializar, gerenciar e de divulgação de produtos da agricultura familiar.

A plataforma Daqui Alimentos, concebida pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), vai beneficiar em torno de mil produtores de alimentos em 23 municípios do Vale do Rio Pardo, e vai tornar ainda mais próximos os agricultores e os consumidores. A partir do lançamento, marcado para quarta-feira, dia 21, às 11h, durante o Encontro Estadual dos APLs no Centro Vocacional Tecnológico, na Expoagro 2018, os agricultores familiares passarão a ter uma ferramenta digital gratuita para a divulgação dos seus produtos e para contato direto com os clientes.

Já os consumidores terão um aplicativo para smartphone ou no computador um espaço pelo qual poderão estabelecer contato direto com os produtores, fazer encomendas e até conhecer os processos de industrialização dos produtos.

O coordenador do Arranjo Produtivo Local Produção de Alimentos e Agroindústria Vale do Rio Pardo (APL VRP), João Paulo Reis Costa, observa que a plataforma surgiu da necessidade dos agricultores e proprietários de agroindústrias de colocar seus produtos no mercado. Ao criar a plataforma digital, os idealizadores foram além e também incluíram ferramentas de auxílio à gestão das propriedades produtoras de alimentos, já que o gerenciamento da atividade também representava um problema para boa parte dos empreendedores.

Os agricultores interessados em se beneficiar da plataforma recebem cursos e treinamentos para usarem a ferramenta, que permite fazer operações off-line para atualizações quando seu computador ou smartphone receber sinal de internet. Cada agricultor terá seu login para acessar seus espaços, promover atualizações e estabelecer contatos com os clientes. E os consumidores poderão baixar o aplicativo, pelo qual poderão pesquisar os alimentos das agroindústrias e produtores unidades familiares produtoras de alimentos cadastrados, saber detalhes dos produtos que lhe interessam e fazer encomendas.

“Com a ferramenta, há a possibilidade de se criar um controle social, com relacionamento direto que pode resultar até em visitas nas propriedades produtoras e em fidelização de consumo”, explica João Paulo Reis Costa.

Como projeto de aperfeiçoamento da ferramenta digital, deve ser possível no futuro a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) pela plataforma Daqui Alimentos, o que vai facilitar os trâmites para o fornecimento direto dos produtores rurais para restaurantes, supermercados e demais empresas de alimentação.

Até o dia 31 de maio, o Daqui Alimentos vai funcionar em modo de treinamento, para que todos possam utilizar a ferramenta de forma a se familiarizar com ela. O aplicativo pode ser baixado pelo Google Play ou IOS, procurando pelo APP Daqui Alimentos ou acesse a página www.daquialimentos.com.br.

 

APL VRP

No Vale do Rio Pardo, o Arranjo Produtivo Local foi criado reconhecido pelo Programas de APLs do RS em 2012 e inicialmente incluía somente agroindústrias dos 23 municípios da região. Posteriormente, o APL VRP passou a incluir todos os agricultores familiares produtores de alimentos em ações de apoio à gestão dos empreendimentos visando o desenvolvimento individual e conjunto. Capacitações, incentivo às boas práticas de fabricação e apoio à legalização das atividades são algumas das ações da governança do APL, que tem a Universidade de Santa Cruz do Sul com entidade gestora.

 

Por Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692

Jornalista / Assessoria de Imprensa do APL VRP

assessoria@casemkt.com -(51) 3056.2840 / 9999.46313

FB: CaseMarketing

 

CASE MARKETING

Rua 28 de setembro, 624 / sala 624 Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS

www.casemkt.com

APLs do Estado debatem sua importância política para as regiões

Encontro ocorre durante a Expoagro Afubra, na próxima quarta-feira, dia 21, no Centro Vocacional Tecnológico

Rio Pardo – O APL de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo junto com a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCIT), promovem na próxima quarta-feira, dia 21, o encontro dos APLs do Rio Grande do Sul.

O evento ocorre durante a Expoagro Afubra, no Centro Vocacional Tecnológico (CVT), com início às 10h, e é voltado para gestores e responsáveis técnicos e financeiros dos projetos vinculados. O objetivo será debater sobre a importância da política de APLs e avaliar seus resultados, e também orientar as equipes da SDECT sobre prestações de contas técnicas e financeiras.

O coordenador do APL Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar, João Paulo Reis Costa destaca que o encontro é essencial para que os APls demonstrem sua força perante às autoridades, em especial ao secretário de Desenolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT), Márcio Biolchi, que deve estar presente. “É fundamental manter a política de apoio aos APLs, pois estão buscando o desenvolvimento das mais variadas regiões do Estado”, observou.

O ano de 2018 vai ser muito importante, pois vai ser finalizado o fomento pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), valor que é aplicado na política de APLs. Assim, João Paulo Reis Costa salienta que é fundamental que se encontre formas de financiar e seguir estimulando o programa. “O Vale do Rio Pardo, atualmente, está muito bem alinhado e consegue buscar um financiamento através de outros programas. Mas existem regiões que carecem deste auxilio e deste olhar do Governo do Estado para o programa de APLs e é isso que iremos defender”, cita.

Programação

A programação começa às 10h, com a reunião com a participação do secretário Márcio Biolchi e balanço dos investimentos. Às 10h30 ocorre a entrega da Carta Aberta em defesa dos APLs; às 11h a apresentação dos Casos de Sucesso: lançamento do aplicativo “Daqui Alimentos” do APL Vale do Rio Pardo; Trino Polo (Tecnologia da Informação da Serra Gaúcha); Polo de Moda Norte. Ao meio-dia ocorre o almoço e à tarde, a partir das 13h30, a SDECT passará novas orientações sobre prestação de contas técnica e financeira.

Os Apls no Estado

Os APLs enquadrados na SDECT são: o da Agroindústria Familiar do Corede Celeiro; o de Agroindústria Familiar da Região das Missões; o de Agroindústria Familiar e Diversidade do Médio Alto Uruguai e do Rio da Várzea; o de Agroindústria Familiar e Alimentos do Vale do Rio Pardo; o de Agroindústria Familiar do Vale do Taquari; o de Alimentos da Região Sul; o de Audiovisual; o de Complexo Industrial da Saúde; o de Eletroeletrônico de Automação e Controle; o de Máquinas e Equipamentos Industriais; o Metalmecânico da Região Central; o Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha; o Metalmecânico Pós-colheita; o Moveleiro da Serra Gaúcha; o de Pedras, Gemas e Joias; o de Polo de Moda da Serra Gaúcha; o do Polo Naval e de Energia de Rio Grande e Entorno; o de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Central; o de Tecnologia da Informação da Serra Gaúcha; do Leite do Corede Fronteira Noroeste; de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Norte; de Apicultura do Vale do Jaguari; Polo de Defesa de Santa Maria; Polo de Moda do Norte Gaúcho; Vitivinícola da Serra Gaúcha; de Ovinos e Turismo do Alto Camaquã; Pré-Colheita do Alto Jacuí e Produção; e Jogos Digitais. Existem mais cinco reconhecidos: o do Setor Têxtil e do Vestuário da Região do Alto Uruguai Gaúcho; Polo Naval do Jacuí; de Agroindústria Familiar do Litoral; dos Móveis de Torres; e do Leite de Santana do Livramento.

333236_773767_sdect_encontro_dos_apls

Encontro na Sdect em Porto Alegre selou encontro de APLs na Expoagro (Divulgação)

Governança do APL da Agricultura Familiar prepara lançamento do Daqui Alimentos

Rio Pardo – A governança do APL da Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo definiu os detalhes do lançamento do aplicativo Daqui Alimentos. O mesmo s332589_770953_img_0051erá realizado no dia 21 de março, durante a realização do Encontro Estadual dos APLs, que vai acontecer no Centro Vocacional Tecnológico da Diversificação da Fumicultura do Vale do Rio Pardo (CVT), em Rio Pardo.

Nesta terça-feira, dia 6, a governança realizou uma reunião no CVT, quando foram apresentadas as instalações do local, que irá abrigar o APL da Agricultura Familiar, bem como será um espaço para a realização de uma série de cursos nos próximos meses.

O coordenador do APL, João Paulo Reis Costa, destacou que o lançamento do aplicativo Daqui Alimentos será um marco para a região, pois irá aproximar os agricultores do mercado consumidor. “Nos treinamentos que estão acontecendo nos municípios estamos vendo o entusiasmo dos envolvidos. Nosso desafio é fazer com que a comercialização funcione pelo aplicativo”, observou. João Paulo também ressaltou que algumas demandas estão surgindo, como a melhoria da internet no interior dos municípios, que será uma demanda que será levada ao Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) para se buscar a melhoria.

A pauta da reunião ainda abordou a questão do Encontro Estadual dos APLs, no dia 21.A parte da manhã, antes do lançamento do Daqui Alimentos, será reservada para uma avaliação dos trabalhos desenvolvidos pelos APLs em todo o Estado. Existe uma preocupação quanto ao seguimento da política dos arranjos produtivos locais, já que em dezembro de encerra-se o convênio com o Banco Interamericano deDesenvolvimento que financiou, em seis anos, os projetos dos APLs. “Talvez a nossa região não sinta tanta a falta de recursos oriundos do Governo Estadual para o fomento do APL, mas em outras regiões a dependência é muito grande”, citou o gestor do APL, Jesus Edemir Rodrigues.

O último ponto da pauta foi a realização de uma visita às instalações do CVT, quando os membros da Governança conheceram a estrutura. A mesma está em fase final de ajustes, recebimento de mobiliário para a inauguração, durante a Expoagro Afubra.

332589_770952_img_0005

Reunião de Governança definiu detalhes do lançamento do Daqui Alimentos (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

 

332589_770954_img_0069

APL Produção de Alimentos realiza reunião de governança no CVT em Rio Pardo

Rio Pardo – O Centro Vocacional Tecnológico da Diversificação da Fumicultura do Vale do Rio Pardo (CVT), em Rio Pardo, recebe na próxima terça-feira, dia 6 de março, a reunião de governança do APL da Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo. O local, que terá sua inauguração durante a Expogro Afubra, entre os dias 20 e 22 de março, abre suas instalações para que os gestores do APL possam conhecer a sua estrutura.332136_769586_img_20180118_102153109

Segundo o gestor do APL VRP,Jesus Edemir Rodrigues, é importante esta reunião no local, que vai abrigar também o próprio arranjo, após a sua inauguração. “É importante que se conheça a funcionalidade da estrutura, que vai abrigar uma série de cursos ao longo dos próximos meses para os agricultores familiares”, explica Jesus.

Durante a reunião da Governança, entre os temas que serão tratados está a apresentação das funcionalidades da Plataforma Daqui Alimentos e também a criação de um grupo técnico que irá elaborar regulamento para uso desta função. Além destes, ainda será feita a discussão e definição de estratégias para participar do Encontro Estadual dos APLs que ocorre no dia 21 de março, durante a realização da Expoagro Afubra 2018.

Jesus Edemir Rodrigues explica o lançamento do Daqui Alimentos também vai ser realizado durante a feira da Afubra. “Esta plataforma servirá como importante ferramenta para que os agricultores familiares, agroindústrias, cooperativas consigam expor e vender seus produtos para os diferentes públicos. Nos últimos dias temos feitos treinamentos nos municípios do Vale do Rio Pardo e estamos em fase final de implantação do aplicativo”, salientou.

Centro Vocacional Tecnológico

O Centro Vocacional Tecnológico do Vale do Rio Pardo será um local de referência para abrigar as ações em favor da diversificação da agricultura familiar na região. Localizado em Rincão Del Rey, em Rio Pardo (RS), será inaugurado durante a Expoagro Afubra 2018.

O prédio de 911,18 metros quadrados foi construído em terreno da prefeitura de Rio Pardo dentro do parque da feira, e conta com auditório para 165 pessoas, quatro salas de aula, área para implantação de laboratórios de informática e de análises físicas e químicas e dependências administrativas.

As operações iniciarão com a oferta cursos para difusão de conhecimentos e tecnologias de produção de alimentos em cinco áreas como Boas práticas de produção primária de olericulturas, piscicultura e fruticultura; Dietas e melhoramento genético da produção de leite; Boas práticas de beneficiamento de alimentos de origem vegetal e animal; Gestão da unidade de produção familiar, associativismo e cooperativismo; e Produção orgânica, agroecológica e certificação.

Além de eventos e cursos, o CVT também irá abrigar entidades de forma permanente. A primeira a se instalar no prédio será o Arranjo Produtivo Local (APL) Agroindústria e Produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo (VRP). Como local de centralização das ações da diversificação da agricultura familiar da região, o CVT servirá como unidade de extensão que estimulará a transferência de conhecimento para o desenvolvimento regional sustentável.