Unisc e AGDI assinam termos para beneficiar o Vale do Rio Pardo

 

assinat-termos-agdi_29_12

Nesta quinta-feira, dia 29 de dezembro, a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e a Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) assinaram o termo de fomento para a liberação de recursos da Consulta Popular para o APL de Agroindústria e Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo, no valor de R$134.243,66, e o termo de colaboração para o apoio à governança do APL de Tecnologia da Informação do Vale do Rio Pardo, no valor de R$ 150.000,00. Ambos têm vigência de 18 meses e são financiados com recursos do governo do estado do Rio Grande do Sul.

Uma força-tarefa foi realizada entre as equipes técnicas da Unisc e da AGDI para liberar os recursos ainda no último dia útil de 2016. O valor do APL das Agroindústrias será destinado para iniciativas que visam incrementar a comercialização dos alimentos oriundos da agricultura familiar da região. Por outro lado, o recurso do APL de Tecnologia da Informação é inédito e será utilizado para a organização e o incentivo das atividades de prestação de serviço das empresas que trabalham com tecnologia da informação na região.

Pela Unisc, estiveram presentes o pró-reitor de Extensão e Relações Comunitárias, Angelo Hoff, representando a reitora Carmen Lúcia de Lima Helfer, e a assessora da Proext, Patrícia Klamt. Já a AGDI esteve representada pelos técnicos Daian Douglas de Souza, Érbio Andretto, Leonardo Marmitt, Alini Martini e Marcos Faleiro.

Fonte: Felipe Nopes Assessoria de Imprensa – Unisc

Foto: Divulgação

Região vai atrás de recursos para incrementar estrutura e comercialização

Projeto terá que ser formatado até o dia 18 de janeiro. Novo encontro da Governança no dia 5 de janeiro vai definir quantidade de recursos e ações contempladas

 

O Vale do Rio Pardo vai apresentar um projeto via Arranjo Produtivo Local (APL) Agroindústria e Produção de Alimentos para incrementar as estruturas locais e a comercialização para o consumidor final. Esta é a proposta que foi aprovada em reunião de Governança realizada nesta terça-feira, dia 20, na sala 101 da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) para buscar um montante entre R$ 200 mil a R$ 1,8 milhão em recursos do Governo do Estado, no edital aberto pela Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Inovação (AGDI), lançado na semana passada.

dscn1863
O encontro reuniu as entidades da região que integram a Governança do APL e debateu quais os setores a serem contemplados. Ficou decidido que o projeto apresentado no edital do ano passado será aprimorado. Nele estava a contemplação de recursos para o incremento da estrutura em diversos municípios. Além disso, vai ser contemplado no projeto a abertura de um ponto de comercialização de produtos das agroindústrias, cooperativas e da agricultura familiar para o cliente final.
Segundo o coordenador do APL VRP, Sérgio Luís Reis, a proposta contempla uma lacuna na região e agora a ideia é que cada um colabore com a atualização dos dados e o levantamento do que necessita para adquirir com os recursos. “Estamos correndo contra o tempo a fim de fecharmos o projeto e termos a contemplação com estes recursos do edital”, destacou.dscn1857

Edital
O edital de seleção de projetos prioritários de Arranjos Produtivos Locais (APLs) foi lançado no dia 15 pela AGDI. A chamada – que concederá apoio a até 16 projetos, no valor total de R$ 7,6 milhões – fica aberta até 31 de janeiro de 2017.
Podem participar arranjos já enquadrados ou reconhecidos pelo Projeto de Fortalecimento dos APLs. Cada um pode apresentar até duas propostas, indicando qual delas é a mais importante, mas apenas uma será contemplada. Serão selecionados seis projetos de até R$ 200 mil, seis entre R$ 200 mil e R$ 400 mil, dois entre R$ 400 mil e R$ 600 mil, um entre R$ 600 mil e R$ 1 milhão e um entre R$ 1 milhão e R$ 1,8 milhão. A contrapartida a ser aportada pelo arranjo é econômica deve ser de pelo menos 20% do valor total do projeto.
Os projetos podem ser de inteligência para comercialização ou qualificação de logística, acesso a novos mercados, agregação de valor à produção, geração local de serviços, desenvolvimento de marcas coletivas e denominações de origem e preservação ambiental. Os critérios de avaliação são o benefício econômico do projeto às empresas do arranjo, o impacto no desenvolvimento econômico e social da região em que o APL está inserido, a adequação do orçamento aos objetivos e metas propostos, a importância das ações, os setores produtivos envolvidos e o plano de trabalho. O edital está publicado no site da AGDI (www.agdi.rs.gov.br), e as dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail apl@agdi.rs.gov.br. A previsão é de que os resultados saiam até março de 2017, e a assinatura dos termos de parceria deve ocorrer em abril.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 9912.49020 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

dscn1869

dscn1862

dscn1856

APLVRP apresenta ações de 2016 na AGDI Entidade pode apresentar proposta para acessar novos recursos no edital lançado pelo Governo do Estado

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL) Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo vai poder acessar a novos recursos no edital aberto pela Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) nesta quinta-feira. A discussão d302231_669687_dscn1406e uma possível proposta a ser apresentada na concorrência será debatida numa reunião de Governança que ocorre na próxima terça-feira, dia 20, às 14h na sala 102 do Bloco 1 na Unisc.
Na quinta-feira, dia 15, a AGDI realizou um encontro dos APLs do Estado, onde houve uma exposição dos trabalhos realizados ao longo desse ano. O gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues realizou uma explanação dos indicadores e das perspectivas da atuação na região.
Ele destacou que as perspectivas de sequencia do trabalho do APL na área de agroindústria e produção de alimentos estão alicerçados no Plano Estratégico e de Marketing desenvolvido e finalizado há poucos dias e em ações como a plataforma de comercialização; na equivalência do Susaf ou Sisbi/Suasa, em parceria com o Consórcio intermunicipal de Serviços (Cisvale); e na criação de uma rede de comercialização de alimentos produzidos no Vale do Rio Pardo. Destacou ainda as oportunidades de negócios, em especial o mercado institucional que carece de produtos oriundos da agricultura familiar.
302231_669679_dscn1408Um dos indicadores que aponta para a sequência do trabalho do APL é a inclusão a produção e comercialização de alimentos da agricultora familiar como uma das prioridades dentro do planejamento estratégico do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede), num projeto em torno de R$ 45 milhões. “Um dos nossos pontos fracos ainda é a dependência de recursos públicos, em especial do Governo do Estado. Mas teremos que trabalhar para buscar a auto-sustentabilidade à médio e longo prazo”, observou Jesus.

Edital
O edital de seleção de projetos prioritários de Arranjos Produtivos Locais (APLs) foi lançado nesta quinta-feira (15) pela AGDI. A chamada – que concederá apoio a até 16 projetos, no valor total de R$ 7,6 milhões – fica aberta até 31 de janeiro de 2017.
Podem participar arranjos já enquadrados ou reconhecidos pelo Projeto de Fortalecimento dos APLs. Cada um pode apresentar até duas propostas, indicando qual delas é a mais importante, mas apenas uma será contemplada. Serão selecionados seis projetos de até R$ 200 mil, seis entre R$ 200 mil e R$ 400 mil, dois entre R$ 400 mil e R$ 600 mil, um entre R$ 600 mil e R$ 1 milhão e um entre R$ 1 milhão e R$ 1,8 milhão. A contrapartida a ser aportada pelo arranjo é econômica deve ser de pelo menos 20% do valor total do projeto.
Os projetos podem ser de inteligência para comercialização ou qualificação de logística, acesso a novos mercados, agregação de valor à produção, geração local de serviços, desenvolvimento de marcas coletivas e denominações de origem e preservação ambiental. Os critérios de avaliação são o benefício econômico do projeto às empresas do arranjo, o impacto no desenvolvimento econômico e social da região em que o APL está inserido, a adequação do orçamento aos objetivos e metas propostos, a importância das ações, os setores produtivos envolvidos e o plano de trabalho.
O lançamento contou com a presença do secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco. O edital está publicado no site da AGDI (www.agdi.rs.gov.br), e as dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail apl@agdi.rs.gov.br. A previsão é de que os resultados saiam até março de 2017, e a assinatura dos termos de parceria deve ocorrer em abril.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 9912.49020 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

APL Agroindústria e Produção de Alimentos debate Central de Cooperativas

301590_666664_dscn8061Santa Cruz do Sul – A criação da Central de Cooperativas estará em pauta na reunião do APL Agroindústria e Produção de Alimentos, que ocorre na próxima quarta-feira, dia 14 de dezembro, às 9h30, na sala 108 da Unisc.
Na pauta está a elaboração da matriz regional Fofa, os custos associados à comercialização via Central de Cooperativas. Entre as questões que precisam ser debatidas estão quais os produtos comercializados pela Central, o preço médio aplicado junto aos mercados; a taxa de contribuição para a Central; os custos fixos; a quantidade a se comercializar e para quem; qual a infraestrutura necessária e o local para a instalação; os mercados já atendidos pelas cooperativas e quais devem ser acessados pela Central; a administração, a troca de experiências, entre outros.
A criação da Central das Cooperativas no Vale do Rio Pardo foi aprovada na última reunião de Governança do APL Vale do Rio Pardo, em novembro. A criação desta Central é apontada como uma solução para a melhora da competitividade dos produtos das cooperativas da região do Vale do Rio Pardo no mercado estadual.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com