Inspeção Sanitária: Cisvale realiza ação educativa com prefeitos e novos gestores

300812_663723_dscn0988

Santa Cruz do Sul – Prefeitos atuais e eleitos, e responsáveis técnicos municipais do Vale do Rio Pardo participaram de uma ação educativa realizada pelo Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale) na manhã desta quarta-feira, quando foram debatidos os sistemas de inspeção sanitária. O encontro ocorreu na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e contou com a participação do técnico do Governo do Estado, Diego Faccin. A atividade ocorreu em parceria com Emater/RS, Território Vale do Rio Pardo, e Consórcio Centro-Serra.

O presidente do Cisvale, prefeito de Vale do Sol, Clécio Halmenschlager, explicou que o objetivo foi apresentar aos gestores municipais eleitos a importância da regionalização do sistema de inspeção sanitária. “Estamos iniciando este trabalho via Consórcio da inspeção sanitária regionalizada nos nossos municípios, em especial, nas agroindústrias e outras atividades, como produção de ovos e mel, por exemplo, que carecem desse sistema de inspeção”, explica.

Segundo Halmenschlager, hoje todos os municípios carecem de um sistema de inspeção, com exceção de Santa Cruz e Venâncio Aires, que já possuem o mesmo. “O produto das agroindústrias estará apto para ser comercializado na região e no Estado. Conseguindo essa equivalência – trabalhando na direção de nos enquadrarmos no Susaf – iremos implantar isso via Cisvale. Tendo um maior poder de comércio, agregando mais renda e promovendo um desenvolvimento regionalizado”, citou.

O prefeito Clécio explicou que e esse processo vai beneficiar o consumidor, que ali na frente vai ter muito mais segurança com aquilo que está consumindo. Conforme o presidente do Cisvale, os novos gestores municipais foram envolvidos para dar continuidade ao processo de implantação do sistema de inspeção sanitária. “Estamos mostrando para eles e aos técnicos para que o processo não pare. A adesão ao sistema pelos municípios é livre, mas temos a expectativa, que esse trabalho bem encaminhado pelo Consórcio, com recursos do Governo Federal, na ordem de R$ 350 mil para a aquisição de veículos, móveis a fim de estruturação o sistema”, complementa. Esses recursos são oriundos do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (Pronat), numa articulação do Território do Vale do Rio Pardo.

Município base
A ideia é estruturar o sistema em um município, para servir de base para os demais. Venâncio Aires já atuando de forma completa com o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf). “Estamos conversando com o prefeito eleito Geovane Wickert, de Venâncio Aires, para fazer esta parceria no próximo ano”, destacou o presidente do Cisvale, prefeito Clecio Halmenschlager.

Saiba mais
O Consórcio de Municípios do Vale do Rio Pardo possui um projeto para a execução de ações por meio do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (PRONAT) para a criação da unidade de Inspeção Sanitária. A implantação do sistema beneficiará os municípios da região, possibilitando a expansão das atividades das agroindústrias, com a comercialização dos produtos para todo o território estadual.
Através dos recursos, o Cisvale irá adquirir sete veículos, materiais de informática e mobiliário para implantação da estrutura física do Departamento de Inspeção Sanitária. O projeto para a criação da unidade obteve um repasse de R$ 350 mil do Governo Federal por meio do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (Pronat).

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

APL Agroindústria e Produção de Alimentos conhece Plano Estratégico de Desenvolvimento

Estudo apresentado ainda deve passar por outra rodada de discussões no próximo ano

Seminário debateu plano estratégico para o APL VRP

Santa Cruz do Sul – Um seminário nesta terça-feira, na Unisc, discutiu o Plano Estratégico e Marketing do Arranjo Produtivo Local (APL) Produção de Alimentos e Agroindústria do Vale do Rio Pardo. O estudo, elaborado pela América Consultoria, de Porto Alegre, foi disponibilizado pela Agência de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) para a região.
Houve a participação das entidades da governança do APL, sendo debatidos os principais pontos. Um novo encontro deve ser realizado nos primeiros meses do ano que vem para que a proposta tenha um alinhamento entre o planejamento com a Central de Cooperativas e a rede de comercialização. A Central de Cooperativas, a rede de comercialização são projetos com recursos do Plano de Participação Popular e Cidadã (PPC) de 2016, e serão implantados em 2017. O estudo foi apresentado pelos consultores Raquel Rohden, Eduardo Aubert e Joal de Azambuja Rosa.
Entre os marcos objetivos no Plano Estratégico de Desenvolvimento foram estabelecidos o de especializar as atividades primárias intensivas em renda, consolidar a especialização na agroindústria rural artesanal e fortalecer o capital social e cooperação.
Oito programas foram definidos como prioritários: a educação rural; a expansão da produção primária com substituição de produtos, processos e elevação da produtividade; a expansão e qualificação da indústria rural de alimentos; o turismo rural; a regularização sanitária e ambiental e certificações diferenciadoras; a capacitação em gestão sustentável dos estabelecimentos rurais; participação, cooperação e compartilhamento de experiências e a comercialização. Dentro de cada programa foram definidos 28 projetos para serem colocados em prática a fim de alavancar a produção de alimentos e as agroindústrias do Vale do Rio Pardo.

Marketing
Também foi apresentado o plano estratégico de marketing, que levou em consideração a análise da situação interna e do mercado de alimentação, avaliando tendências e a concorrência, a situação econômica, os avanços tecnológicos, o público consumidor.
O plano estratégico apresentado pela América Consultoria definiu ações a serem realizadas ao longo de um ano a fim de definir estratégias nas áreas de comercialização de produtos e capacitação de fornecedores. O custo para a aplicação total do plano é de R$ 1 milhão, onde os recursos poderiam ser captados via Governo do Estado, que tem novo edital a ser lançado nos próximos dias.
O gestor do ALP VRP, Jesus Edemir Rodrigues, observa que é preciso adequar os planos aos interesses da governança. “Trata-se de um estudo completo e que vai dar um norte para o nosso APL para os próximos anos. Vamos ainda realizar um novo encontro para alinhavar mais o estudo, adequar o plano ao APL e vice-versa, especialmente da proposta ter bastante impacto nas atividades e a partir disso nos focarmos em ações para desenvolver ainda mais as atividades para as agroindústrias e a produção de alimentos na região”.

 

Seminário debateu plano estratégico para o APL VRP

Seminário debateu plano estratégico para o APL VRP

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

APL VRP – Seminário debate plano estratégico de desenvolvimento e marketing do arranjo

Santa Cruz do Sul – O Arranjo Produtivo Local (APL VRP) Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo realiza nesta terça-feira, dia 22, o Seminário do Plano Estratégico de Desenvolvimento e Marketing. A atividade ocorre a partir das 9h no bloco 4 da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), salas 407 e 408.
O seminário terá diversas atividades, entre elas a apresentação do Plano de Desenvolvimento e Marketing pela empresa que está realizando o estudo. Após, haverá a formação de grupos para o debate dos segmentos produtivo, de conhecimento, público e organizações da sociedade civil.

Segundo o gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, a consultoria fará uma problematização das questões a serem submetidas aos participantes e, em seguida, vão ser formados os grupos, constituídos por representantes de cada um dos segmentos e, ao final, o relator de cada grupo apresentará as conclusões.
Os elementos colhidos no Seminário serão considerados para a elaboração da versão final do plano.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com

Central de Cooperativas deve sair do papel em 2017

Governança definiu em reunião incluir projeto de criação da entidade no uso dos recursos da PPC do Governo do Estado. Cooperativas ainda irão debater melhor formato

 

Reunião de Governança debateu implantação da Central de Cooperativas  (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

Reunião de Governança debateu implantação da Central de Cooperativas (Jacson Miguel Stülp/CaseMKT)

A Central de Cooperativas deve sair do papel em 2017. A reunião de governança do Arranjo Produtivo Local do Vale do Rio Pardo (APL VRP)- Agroindústria e Produção de Alimentos definiu em reunião na Unisc nesta terça-feira, dia 8, a inclusão do projeto de criação da central na aplicação dos recursos do Plano de Participação Popular e Cidadã deste ano.
Segundo o coordenador do APL VRP, Sérgio Reis, trata-se de uma entidade para centralizar as operações das cooperativas da região, além de otimizar as estruturas. “Atualmente é necessário trabalhar em conjunto e não de forma isolada para poder competir no mercado”, observou.
O técnico da Unidade de Cooperativismo da Emater, Edson Mohr, apresentou os conceitos da Central de Cooperativas, e os aspectos legais, sociais e econômicos envolvidos pelas entidades agregadas. O presidente da Cooperativa Leoboqueirense de Agricultores Familiares (Cooperlaf), de Boqueirão do Leão, Leandro Peterson, disse que a ideia é acessar os mercados por cada cooperativa, mas a questão logística, infraestrutura, troca de prestação de serviços entre as cooperativas precisa ter uma regulação da Central de Cooperativas.
“No quesito deslocamento dos produtos, por exemplo, algumas cooperativas têm caminhão, outras não. E porque não otimizarmos tudo num transporte unificado, ao invés de fazer tudo de forma separada, aumentando o custo?”, questionou. Segundo ele, juntar as cooperativas é fundamental para ter mais competitiva para acessar ao mercado institucional, além de otimizar as estruturas existentes, ocupando os equipamentos ocioso.
Entre as cooperativas da região que podem ser beneficiadas pela Central estão a Coopersanta, de Santa Cruz do Sul; a Copasvale, de Passo do Sobrado e Vale Verde; Cooperlaf, de Boqueirão do Leão; Copervec, de Vera Cruz; Ecovale, de Santa Cruz do Sul e a Coprova, de Venâncio Aires.
No encontro houve a votação para que o APL use parte dos recursos da recursos do Plano de Participação Popular e Cidadã (PPC) – valor de R$ 475 mil – para fomentar a criação desta Central de Cooperativas. O coordenador do APL, Sérgio Reis, ainda sugeriu para que as cooperativas discutam a central nos seus respectivos conselhos.
Ficou definido que no dia 14 de dezembro, na Unisc, será realizado um Seminário para o debate da Central. O vento será organizado pela UCP da Emater, que deverá trazer uma experiência de Central de Cooperativas de outra região.

Outros assuntos
Durante a reunião ainda foi apresentado um relato das atividades em execução, em especial da plataforma de comercialização, que está sendo elaborado pelo APL VRP. A plataforma deve ser disponibilizada para todo o Estado, via parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).
Também houve a apresentação do curso de processamento de farinhas de vegetais, com o aproveitamento de resíduos de atividades agroindustriais para agregação de renda, pelo
Departamento de Química e Física junto com o Departamento de Engenharia. A atividade tem o objetivo reaproveitar vegetais que não são mais reaproveitáveis, como beterraba, couve, espinafre e pimentão. A capacitação é gratuita e ocorre no dia 23.
Já no dia 22, às 8h30 ocorre o Seminário para validação do Plano de Desenvolvimento e Marketing APL VRP.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

APL Produção de Alimentos: Governança debate proposta de criação de Central de Cooperativas

Santa Cruz do Sul – Na próxima terça-feira, dia 8, às 14h, na sala 208 do Bloco 2 da Universidade de Santa cruz do Sul, a governança do Arranjo Produtivo Local (APL) Agroindústria e Produção de Alimentos do Vale do Rio Pardo realiza uma reunião. As entidades irão discutir uma série de assuntos e, a principal é a proposta de criação de uma Central de Cooperativas da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo.

Segundo o gestor do APL VRP, Jesus Edemir Rodrigues, a proposta está sendo inclusa no plano de desenvolvimento que está sendo montado dentro do Conselho Regional do Desenvolvimento (Corede do Vale do Rio Pardo), como proposta para o setor de produção de alimentos.
Além desse tema, outros assuntos estarão em pauta, com o relato de atividades em execução pelo APL; a discussão sobre o edital de compra de alimentos da agricultura familiar pela Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (Susepe). O curso de educação popular e desenvolvimento territorial rural, com formação à distância e a definição de data para o Seminário de validação do Plano de Desenvolvimento e Marketing do APL VRP.

Jacson Miguel Stülp – MTb /DRT-RS 9692
Direção de Conteúdo
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
assessoria@casemkt.com
(51) 3056.2840 / 8164.0023
FB: CaseMarketing / Skype: Jacson.miguel.stulp

CASE MARKETING
Rua 28 de setembro, 624 / sala 624
Centro – 96810 174 – Santa Cruz do Sul/RS
www.casemkt.com