APL/VRP – Ações já alavancaram quase R$ 2,5 milhões em investimentos

Com o objetivo de acompanhar e se inteirar dos resultados conquistados e as atividades realizadas até o momento, assim como os investimentos feitos em ações cooperadas e os previstos para fomento das agroindústrias familiares, o consultor do Banco Mundial (BIRD), Thomas Kenyon, esteve reunido na manhã de ontem, 28, com membros da Governança do Arranjo Produtivo Local de Agroindústria Familiar do Vale do Rio Pardo (APL/VRP).

A iniciativa do encontro partiu do próprio banco, instituição que patrocina o programa do Governo do Estado, implantado há dois anos. Como foram criados 20 arranjos em todo o território gaúcho, a instituição mundial escolheu o APL/VRP para ter uma noção do trabalho que está sendo executado, explica o gestor executivo Jesus Edemir Rodrigues. “A principal recomendação é que não haja sobreposição de ações”, revela. Desde a sua criação, ocorrida em agosto de 2013, o arranjo do Vale do Rio Pardo alavancou R$ 2,447 milhões em recursos financeiros, valores que estão sendo utilizados na estruturação do órgão e no fomento das agroindústrias familiares.

Dentre as ações apresentadas pelo APL/VRP, as prioridades são a formalização dos empreendimentos, comercialização dos produtos e o fomento à implantação de novas agroindústrias. Segundo dados de 2012, o arranjo local, integrado por 23 municípios, abrange 164 agroindústrias familiares, 156 situadas em áreas rurais e 8 nas zonas urbanas. Deste contingente, diz Rodrigues, 45,7% já atuam de forma legal, 10,6% estão em processo de legalização e 43,7% ainda agem informalmente. Neste mesmo ano, o faturamento bruto do segmento atingiu R$ 15,176 milhões.

No tocante às ações previstas, o gestor frisa a elaboração de plano de desenvolvimento e de marketing e a implantação de centro de referência e formação. Já o plano de metas, complementa Rodrigues, busca atender 100% do mercado institucional e a criação de centros de distribuição dos produtos fabricados pelos empreendedores familiares.

Além do consultor do Banco Mundial, participaram da reunião, ocorrida na sede da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), em Santa Cruz do Sul, a representante da Secretaria Estadual de Planejamento, Márcia Lang, e a coordenadora do programa de APLs do governo gaúcho, Luana Collet.

 

Mário André Poll – MTb/RS 11.199
Departamento Comunicação Afubra

Futuro é o tema da nova edição da Semana do Empreendedor

Liderada pela Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp), a 9ª Semana do Empreendedor de Santa Cruz do Sul acontece no período de 12 a 15 de maio, em diversos locais da cidade. Apoiado pela Prefeitura e Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), o evento envolve múltiplos segmentos da comunidade santa-cruzense. A programação contempla palestras, reuniões-almoços, rodadas de negócios e outras iniciativas voltadas ao tema.

A Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) é uma das diversas instituições que prestam apoio. Normalmente incumbida de montar o programa do último dia de cada edição, a entidade delegou, para este ano, a coordenação aos membros do Arranjo Produtivo Local do Vale do Rio Pardo (APL/VRP), Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc) e Emater. O tema escolhido, conforme frisa o gestor executivo do APL/VRP, Jesus Edemir Rodrigues, retrata o Dia da Agricultura Familiar, cuja programação ocorre no dia 15, na sede da Efasc, das 8:00 às 12:15 e das 13:30 às 15:45 horas.

O programa contempla relatos de experiências da agricultura familiar no Vale do Rio Pardo, a cargo dos painelistas Marcos Regelin, Albino Gewehr, Jesus Edemir Rodrigues, André Sehnem, Assilo Martins Corrêa Jr. e Grazieli Holschú.

Programação do dia 15:

Mário André Poll,
Departamento Comunicação Afubra.

Monitor da EFASC tem dissertação agraciada com Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade

O mestre em Desenvolvimento Regional pela UNISC – Universidade de Santa Cruz do Sul, João Paulo Reis Costa, foi agraciado com Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade de Dissertações de Mestrado, como melhor dissertação no grupo IV – Tecnologias socioambientais, com ênfase no combate a pobreza. João Paulo é monitor da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul.
A dissertação intitulada Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul – EFASC: uma contribuição ao desenvolvimento da região do Vale do Rio Pardo a partir da pedagogia da alternância foi defendida em 24 de maio de 2012. O resultado foi divulgado pela Capes no Diário Oficial da União no dia 2 de maio de 2014 e a premiação ocorre dia 5 de junho no Rio de Janeiro.
Segundo a coordenadora do PPGDR – Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Unisc e orientadora da dissertação premiada, professora Virginia Elisabeta Etges, esse resultado, além de expressar a qualidade da pesquisa defendida pelo estudante, é também um reconhecimento do importante trabalho que a EFASC vem realizando na região. “Para o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da UNISC esse prêmio representa a confirmação do reconhecimento acadêmico, obtido com a nota 5 na avaliação trienal da Capes, evidenciando a relevância da produção de conhecimento que vem realizando na área do Desenvolvimento Regional”, salientou.
Fonte: Ascom I UNISC.